O Salão do Automóvel de Detroit, que está sendo realizado nos Estados Unidos, é a primeira chance do ano de as marcas mostrarem suas novidades. Foi o caso da Mercedes-Benz, que apresentou o sedã Classe E, já visto anteriormente em diversas imagens que vazaram na rede.

Entre os principais atributos diferenciais do modelo, estão os novos itens de série Attention Assist (detecção de sonolência), o Adaptive Main Beam Assist (auxílio do farol principal adaptável) e a frenagem emergencial automática, ativada quando há alto risco de colisão.

A inovação visual também é indiscutível. As já conhecidas linhas luxuosas do automóvel são harmonicamente distribuídas com detalhes esportivos e diferenciados. É o caso dos faróis bipartidos, com um desenho novo para o mercado. Também são características do modelo os amortecedores adaptáveis e a suspensão a ar, dependendo da escolha da versão.

Novo Classe E é amigo do meio ambiente

Você pode até pensar que um carrão requintado nunca terá um bom laço com a preservação da natureza. Mas o Classe E mostra uma outra imagem. Os motores, de quatro e seis cilindros, são unidades de injeção direta, que até 23% menos combustível do que antes.

O consumo combinado NEDC dos motores diesel de quatro cilindros é de 18,8 km/litro, o que corresponde a 139 gramas de CO2 por quilômetro. Todos os motores da nova máquina da Mercedes atendem à norma de emissões EU5, e, no caso da versão E 350 BlueTEC, as emissões ficam totalmente abaixo dos limites da EU6, planejados para 2014.

Várias opções de motorização

A Mercedes quis deixar o consumidor livre para escolher o propulsor que se encaixa melhor ao seu gosto – e ao seu bolso. Por isso, as alternativas vão de quatro a oito cilindros, passando pelo de seis. As potências vão de 136 cv, na versão E 200 CDI (diesel), a 525 cv, na opção preparada E 63 AMG (gasolina).

Os modelos V6 e V8 são equipados com transmissão automática de sete marchas e alavanca de seleção no volante, de série. Os mais baratos levam câmbio manual de seis marchas e com a função ECO start/stop. Outros, intermediários, como o E 250 CGI, tem, de série, transmissão automática de cinco marchas.

Redação

Redação |