O primeiro de uma série de “veículos de nicho” – carros cujo apelo é seu diferencial no estilo – começará a ser vendido no dia 14 de abril no Brasil. É o Smart ForTwo, um minicarro feito pela subsidiária da Mercedes-Benz e que tem como principal destaque seu tamanho diminuto: são apenas 2,7 m de comprimento, um a menos que o Uno Mille, um dos menores veículos do país.

Mesmo assim, o Smart custará muito mais caro para levar apenas duas pessoas. São R$ 57 900 pela versão cupê, fechada, e R$ 64 900 pela cabrio, com teto removível. É o suficiente para comprar um Vectra GT ou um Focus da nova geração, modelos muito maiores.

Mas o objetivo da Mercedes-Benz com o Smart não é volume e sim o cliente descolado, que quer ter um veículo urbano charmoso e prático. Basta dizer que na Europa, os donos de ForTwo costumam estacionar seus carros de lado no meio fio.

Além do espaço limitado, o minicarro tem um motor modesto, de apenas 84 cv, mas que garante uma aceleração respeitável de quase 11 segundos saindo de 0 até 100 km/h. O consumo de combustível também é bastante significativo – sua média é de 20 km com um litro, digna de modelos populares.

Quem sabe, dentro de alguns anos o Smart ganhe a companhia do seu primo pobre, o Nano, da Tata, cujas dimensões são parecidas, mas o preço não.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/