Numa era em que a continuação dos carros dependerá intensamente de quão menos poluentes eles serão, nenhum outro motor poderia sair vencedor da eleição International Engine of the Year Awards senão um com índices mínimos de consumo e emissão de poluentes. Pois foi o Fiat TwinAir, que equipa o 500, o mais votado por 76 jornalistas especializados. O bloco de 875 cc também levou o título Green Engine of the Year. Na edição de 2010, o vencedor foi o MultiAir 1.4 turbo, também da Fiat.

O TwinAir tem dois cilindros, 85 cv de potência e 15 kgfm de torque, além de contar com a ajuda de um turbocompressor para conseguir aliar desempenho e economia. Com 352 pontos, o motor da Fiat bateu o propulsor elétrico do Nissan Leaf (161 pontos) e o Ecoboost 1.6 turbo, que equipa os Ford Focus, C-Max e Mondeo, além dos Volvo S60, V60, V70, XC70 e S80.

Na categoria Green Engine of the Year, o TwinAir somou 258 pontos e venceu o motor híbrido da Toyota, de 1.8 litro, que equipa a linha Prius e Auris (204), além do motor do Leaf, que alcançou apenas 18 pontos.

Já no Best Performance Engine, a Ferrari foi a escolha da maioria, somando 194 pontos. O 4.5 litros V8 da 458 Italia superou o 3.8 litros do Porsche GT3 e o V8 6.2 que a Mercedes usa em alguns modelos da AMG – estes fizeram, respectivamente, 126 e 119 pontos. “Um dos melhores sons de motor”, comentou Dean Slavnich, CEO da premiação.

Rodrigo Mora

|