Não, não é 1º de abril. O Etios 2017 é um novo carro, embora esteja praticamente com a mesma cara desde seu lançamento no Brasil, em 2012. A Toyota fez justamente o oposto da Fiat, que reciclou um produto velho para parecer novo (o Mobi), investindo mais num estilo inédito do que num produto melhor.

O Etios 2017 é, assim por dizer, a versão que deveria ter estreado no Brasil. Erros cometidos na época do lançamento foram quase todos corrigidos, desde o acabamento pobre, a problemas com ruído e até a ausência de uma versão automática, algo inadmissível numa marca famosa por isso.

De quebra, ainda melhorou os agora nacionais motores 1.3 e 1.5 litro (98 cv e 107 cv, usando etanol) e introduziu algo impensável, um painel de instrumentos digital de duas telas no lugar do conjunto analógico. Agora vocês vão cair da cadeira: o Smart Screen, como foi batizado, é de série em todas as versões! Não costumo usar ponto de exclamação nos textos, mas é esse o tamanho da surpresa em ver a marca não cobrar mais por isso – embora o Etios tenha ficado quase R$ 2 mil mais caro.

Steve D´Angelo, CEO da Toyota na América Latina, sempre bem humorado e piadista, fez questão de reconhecer um ‘mea culpa’ pela falta de tantos itens que esperávamos no primeiro Etios. Diz que das 15 reclamações da imprensa, todas agora foram corrigidas no Etios 2017, mas faltou uma, Steve, o estilo ‘indiano’.

Questionamos Miguel Fonseca, vice-presidente de marketing e produto, a respeito da falta de mudanças visuais no compacto, afinal com tantas alterações bastava alguma novidade externa para ressaltar essa nova fase: “Com o orçamento que tínhamos preferimos investir em qualidade no carro, que é o que mais nossos clientes percebem. Como essa é uma mudança de meia vida do Etios, não valia a pena ir por esse caminho”, explicou.

Segundo Fonseca, apenas 9% dos potenciais consumidores desistem da compra por causa do estilo. Entre os que acabam comprando, somente 4% não gosta do visual, mas assim mesmo prefere o carro.

 
 
Toyota Etios 2017
 
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
 
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
 
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
 
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
 
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
Toyota Etios Sedan 2017
 
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
 
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
 
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
 
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
 
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios Sedan 2017
Toyota Etios 2017
 
Toyota Etios 2017
Toyota Etios 2017
 
 

Mesmo assim, o Etios merecia uma grade diferente, um farol levemente modificado ou lanternas redesenhadas. O banho de loja justificaria isso e não seria caro.

Transmissão de Corolla

Se o Etios decepcionou no acabamento, estilo e conteúdo quando estreou, ele sempre teve uma virtude, o bom acerto dinâmico entre suspensão, direção elétrica e motor e câmbio manual. Nunca foi um carro com pegada esportiva, mas agradável de dirigir, o que acabava tornando seus defeitos mais evidentes.

E nesse sentido, o compacto também evoluiu. Os motores feitos em Porto Feliz são Dual VVT-i, ou seja, tem comando variável de válvulas na admissão e no escape, algo mais comum em segmentos superiores. Com isso, passaram a consumir 9% a menos de combustível – os dados não foram encontrados.

Agora, a transmissão manual passa a ter seis marchas em vez de cinco, para ajudar na economia de combustível. Mas a novidade mais esperada é mesmo a transmissão automática e aí uma curiosidade, a Toyota quis ter o carro automático mais barato do país e para isso equipou até a versão X 1.3 do hatch com ela.

Por R$ 47.490, o cliente leva um Etios com câmbio verdadeiramente automático, com quatro marchas, o mesmo da geração anterior do Corolla. Mais uma vez, perguntamos para o executivo da Toyota a razão da escolha dessa tecnologia: “analisamos ela e também a caixa de seis marchas e o CVT, mas preferimos a transmissão de quatro marchas por ser confiável e conhecida no Brasil, além de permitir que equipemos a versão mais em conta do Etios. Muitas pessoas procuram esse tipo de carro, mas hoje são poucas as opções baratas”, disse Fonseca.

Marca vende sozinha

A despreocupação da Toyota com o visual acanhado ganhou força com as vendas em alta nos últimos tempos. É isso mesmo, o Etios está vendendo mais que antes, algo inexplicável num momento em que carros compactos despencam pelas tabelas.

Sem tirar os méritos do carro, que passou a ter uma imagem de confiança entre seus clientes, o fato é que o peso da marca Toyota é muito grande. A própria campanha do Etios 2017 admite isso ao apelar para o “sossego”, como que dizendo que se você não quer dor de cabeça escolha um produto previsível embora sem carisma (por enquanto).

Veja também: todas as versões e preços do Etios 2017

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |