Mais consumidores estão se interessando por carros verdes nos Estados Unidos, onde esse tipo de carro é vendido com descontos bancados pelo próprio governo. E quem está se dando bem é a Nissan, que mesmo tendo vendido pouco mais de 200 Leaf, já fechou sua lista de pedidos para 2011 com 20.000  encomendas pelo no país. O número supera as expectativas da marca, que esperava atingir tal volume somente em julho deste ano. Além da demanda norte-americana, a marca também possui mais 6.000 solicitações no Japão, segundo aponta o jornal The Detroit Bureau.

Para atender todos os clientes até o final deste ano, que nos EUA têm de depositar US$ 99 para reservar uma unidade, a Nissan dobrará a produção do carro em sua fábrica em Oppama, no Japão. Desde outubro de 2010 3.000 exemplares do Leaf já foram produzidos. A prioridade da marca, no momento, será o mercado japonês, onde 190 unidades do veículo podem ser alugados. Espera-se que todos os pedidos no país asiático sejam atendidos até o final de março. Na Europa, onde foi eleito do Carro do Ano 2011, suas vendas começam em julho.

A agenda do Leaf inclui ainda o Brasil. Por aqui, o modelo pode desembarcar ainda neste ano e será utilizado em caráter experimental pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo, conforme acordo selado entre a Nissan e a Prefeitura do município em 2010. O início de suas vendas para o público, no entanto, ainda não foi confirmado pela montadora. No EUA, o carro custa (com descontos) US$ 25.280 (cerca de R$ 42.000).

Thiago Vinholes

|