O presidente do grupo Renault-Nissan, o brasileiro Carlos Ghosn, esteve no Brasil esta semana e confirmou que sua meta é fabricar modelos baratos no país. E a marca escolhida para isso não será a Renault e, sim, a Nissan.

Ghosn disse ao jornal o Globo que, apesar da crise “mantivemos alguns projetos estratégicos, entre eles o Nissan pequeno”. Inédito, o modelo será fabricado no Paraná até 2012 e ocupará um nicho onde hoje concorrem modelos como o Gol e o Palio.

Segundo o executivo, é a única maneira de o grupo atingir a meta de ter ao menos 10% do mercado brasileiro. A escolha da Nissan faz sentido já que a marca é mais popular na América Latina, sobretudo no México onde tem 20% de participação – no Brasil, embora tenha aumentado suas vendas, sua representatividade ainda é pequena.

Rival para o Nano

Ghosn foi mais longe e reafirmou que o Bajaj ULC, um minúsculo carro barato que pretende concorrer com o Tata Nano, também está nos planos da empresa no nosso continente. “Mas o produto será primeiro comercializado na Índia”, observou o presidente do grupo.

O projeto, uma parceria da Renault-Nissan com a empresa Bajaj, mais conhecida pelas motos, está atrasado, mas a promessa é de que custe 2 500 doláres, o mesmo valor do Nano, e que esteja à venda em 2012.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |