Apenas o 9º colocado entre os hatches médios mais vendidos no Brasil em 2009, o Nissan Tiida vendeu pouco mais de 320 unidades por mês mesmo tendo motor flex desde abril do ano passado.

Para tentar acabar mais uma vez com o marasmo nas vendas, a Nissan promoveu uma leve mudança na linha 2010 do modelo, importado do México, assim como o Sentra. Agora a grade dianteira recebeu o mesmo desenho do sedã, com frisos horizontais que incorporam o logo da marca.

Por dentro, nova padronagem de tecidos e couro nos bancos e portas, além de iluminação azulada no painel de instrumentos. A versão de entrada “S” passa a vir de série com ajuste de altura do banco do motorista e a SL, topo de linha, com a chave presencial I-Key, também oferecida no Sentra e na minivan Livina.

Desconto agressivo

Mas se as novidades não empolgaram, os novos preços podem conseguir isso. A Nissan aplicou um desconto linear de R$ 3 300 em todas as versões. Com isso, o Tiida S manual caiu de R$ 52 290 para R$ 48 990 enquanto o SL automático passou a custar R$ 57 990.

Com isso, os valores ficaram mais realistas e competitivos perante os rivais. Para se ter uma ideia, o Tiida manual agora custa pouco mais que um Stilo Attractive, da Fiat, versão conhecida pelo bom custo-benefício.

A esperança da Nissan é atingir 500 unidades emplacadas por mês em 2010 o que significaria 6 mil carros este ano, volume bem superior ao de 2009, mas incapaz de tirá-lo do fundo do pelotão hoje.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/