Depois de sete anos, a picape Amarok recebeu sua primeira reestilização e no estilo ‘Volkswagen’, ou seja, leves mudanças visuais que são mais perceptíveis nos novos para-choques. A grade da picape está diferente, com frisos cromados e filetes verticais, dependendo da versão. De quebra, ela ganha uma nova versão topo de linha, a Extreme.

As novidades poderão ser vistas no Salão do Automóvel, mas o utilitário já está chegando às concessionárias da marca. No entanto, o aguardado motor 3.0 V6, apresentado na Europa, ficou para 2017, segundo o AUTOO apurou. Com cerca de 224 cv de potência e 56 kgfm de torque, o propulsor deve fazer frente ao aumento de potência de suas concorrentes, mas não substituirá o 2.0 biturbo atual. A ideia é que ele receba uma atualização para aprimorar as emissões de poluentes e assim se enquadrar na legislação. É uma boa notícia, afinal trata-se de um motor moderno e de tocada bastante agradável.

Pioneira na eletrônica

Quando foi lançada, em 2009, a Amarok compensou a falta de tradição da Volkswagen em picapes médias com um modelo que antecipou a tendência urbana e ‘eletrônica’ do segmento. Além do próprio motor com volume bem menor que os rivais, ela introduziu um câmbio automático moderno e vários recursos como assistente de partida em rampa, tração integral sob demanda e até o assistente de descida, algo que todas as concorrentes acabaram aderindo bem depois.

Agora, na linha 2017, a Amarok introduz indicador de pressão dos pneus e o inédito sistema de frenagem automática pós-batida. Parece estranho, mas o recurso mantém os freios atuando após um choque para reduzir a energia cinética e, consequentemente, possíveis ferimentos aos ocupantes.

 
 
Volkswagen Amarok 2017
 
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
 
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
 
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
 
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
 
Volkswagen Amarok 2017
Volkswagen Amarok 2017
 
 

Mais sofisticação a bordo

Na época, o interior da Amarok mostrava-se bem mais próximo do que vemos em automóveis, mas agora a Volks repensou todo o cockpit para aprimorar essa sensação. As mudanças vão de bancos mais ergonômicos a um novo painel de instrumentos mais completo e com central multimídia que se conecta aos smartphones mais modernos.

A Amarok 2017 será vendida nas versões S (a única a usar a versão de 140 cv do motor 2.0), SE, Trendline, Highline e Highline Extreme com preços entre R$ 116.990 e R$ 176.990.

Veja também: ranking de vendas das picapes média em 2016

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |