Lançado em 2005 e um dos responsáveis pela recuperação da Fiat, o hatch compacto Punto tem uma nova geração em testes na Europa, de codinome X6H, ou melhor, tinha. Sergio Marchionne, o CEO da FCA, holding que controla a Fiat e a Chrysler, revelou num evento em Veneza que o projeto foi cancelado: “Cometemos um erro porque o mercado mudou”, disse o executivo ao site Auto Italia Evolution.

Experiente, Marchionne não dá ponto sem nó. Onde se lê o “fim do Punto”, pode na verdade significar que a Fiat terá um novo tipo de automóvel compacto. Na entrevista, inclusive, o questionaram se a empresa não estaria pensando num pequeno crossover e ele respondeu que esse carro já existe e se chama Panda.

Super Palio

A afirmação de Marchionne embaralha a estratégia da marca em mercados emergentes como o Brasil. O X6H era cotado como um sucessor do atual Palio e do Punto e chamado internamente de “Super Palio”. Além de ser maior, ele contaria com avanços tecnológicos como uma versão 1.3 do motor GSE de três cilindros que a Fiat lançará como 1.0 no Uno no segundo semestre. Hoje esse mercado de compactos premium é significativo no Brasil e a Fiat tem perdido vendas para modelos como o Onix, HB20 e Ka, além das suas versões sedã. Questionada sobre o assunto, a FCA no Brasil afirmou que o Punto continua à venda: "Acabamos de lançar a linha 2017 do modelo".

No entanto, não é exagero dizer que o chefão da FCA pode estar planejando o pulo do gato. A boa aceitação do Renegade e da picape Toro indicam que o consumidor deseja modelos com visual mais bruto e posição de dirigir elevada. Pode sair daí uma nova proposta que mescle características de automóveis com sacadas de SUVs – o próprio Mobi brincou com esse design mais volumoso.

Mesmo na Europa, onde a morte do Punto pode fazer mais sentido, a Fiat certamente deve tocar agora um plano B para não ficar para trás das concorrentes locais. Se realmente for aposentado, o Punto deixará saudade pelo seu estilo limpo e boa dirigibilidade.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |