Brasil e México mantém um importante acordo bilateral para a exportação e importação de mercadorias isenta de uma série de impostos. A indústria automobilística é um dos setores que mais tiram proveito da medida, possibilitando o desembarque por aqui de veículos mais sofisticados por preços competitivos. O contrário também vale, mas para o país na América Central, os automóveis enviados são mais simples. A nova geração da picape Chevrolet Montana é um desses carros, que chega por lá como Tornado.

Além do nome diferente, a Tornado vai para o México com motor 1.8 a gasolina de 105 cv. Por aqui, a Montana é vendida apenas com o bloco 1.4 flex também com 105 cv. Outra diferença é o preço. O modelo mexicano parte de 162.000 pesos, cerca R$ 22.725 e vai até 195.000 pesos na versão mais equipada, aproximadamente R$ 27.355. Por aqui, a picape custa R$ 32.374 na opção LS e R$ 44.570 na série Sport. A variação, que chega a quase R$ 10.000, é justificada pela maior carga tributária do Brasil e também pelos preços mais elevados praticados pela GM do Brasil.

A Tornado, fabricada em São José dos Campos, traz de série no “Paquete A”, o modelo de entrada, freios ABS, ar-condicionado, rádio CD/MP3 player com entrada auxiliar USB e rodas de liga leve aro 15”. A primeira geração da Montana, lançada no México em 2004, somou até meados de 2010 mais de 85.000 unidades emplacadas.

Thiago Vinholes

|