O segmento das station-wagon, ou peruas, já não tem mais a força de antigamente no Brasil, mas segue com força toal no mercado europeu. A procura por carros desse tipo na região é tanta que inspira as fabricantes lançar modelos com acabamento de luxo e motorizações de ponta. É o caso do novo Audi A6 Avant, a versão familiar da série mais recente do sedã A6, que começa a ser vendido no Velho Continente a partir do último trimestre deste ano com preço base de € 40.850 (cerca de R$ 94.150 sem impostos). Por aqui o carro será vendido somente por encomenda.

Já na sétima geração, o A6 perua, segundo a Audi, ficou maior. Pelas medições da marca, o carro tem 4,93 metros de comprimento e 1,87 m largura, além dos 2,91 m de distância entre-eixos, que permitiu construir uma ampla cabine. No interior, há espaço para até cinco ocupantes e o porta comporta 565 litros, capacidade que pode aumentar para 1.680 l com os bancos traseiros rebatidos. A marca também oferece uma série de opcionais para melhor destruição da carga, como repartições ergonômicas e redes de segurança.

O visual do A6 Avant foi enquadrado ao padrão atual da marca, que é caracterizado pelos conjuntos ópticos com tecnologia led e o desenho arrojado. A fabricante também aponta que a carroceria é constituída de 20% de alumínio e o restante de diferentes tipos de aço. Na comparação com a linha anterior, a Audi afirma que o novo modelo é 70 kg mais leve. A versão 2.0 TDI, o mais leve do catálogo, pesa 1.640 kg.

A versão do A6 Avant que provavelmente deverá desembarcar no mercado nacional é o 3.0 TFSI, motor já utilizados nas gamas A6 sedã, A7 e A8. O bloco, que é sobrealimentado por um compressor mecânico, gera 300 cavalos de potência e vem associado ao câmbio S-Tronic de 7 marchas e dupla embreagem. O desempenho, porém, ainda não foi divulgado pela marca. O lançamento do carro está programado para o Salão de Frankfurt, na Alemanha, em setembro.

Thiago Vinholes

|