A Citroën está animada com a nova linha do Aircross e até trata o modelo como uma nova geração, apesar de se tratar apenas de uma reestilização. Na última semana, a marca francesa anunciou o início da produção do novo modelo na fábrica do grupo PSA Peugeot Citroën em Porto Real, no Rio de Janeiro. A unidade e o desenvolvimento do carro somaram investimentos de R$ 150 milhões.

O projeto do novo Citroën Aircross foi iniciado em 2013 e contou com diversos testes de rodagens e validações de qualidade e segurança, além do trabalho do Latin America Tech Center, o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Design da PSA Peugeot Citroën, que tem sede no Brasil, e uma equipe multinacional de desenvolvimento com cerca de 200 colaboradores envolvidos diretamente no projeto, com engenheiros brasileiros, argentinos e franceses.

Ainda de acordo com a Citroën, foram 16 mil horas de trabalho das equipes do projeto, mais de 190 novas peças, cerca de 40 fornecedores envolvidos no projeto, índice de reciclabilidade de aproximadamente 95% e cerca de 27 kg de materiais verdes (ex: os carpetes, que utilizam PET reciclado, EVA reciclado e resíduos de madeira certificada e as fibras naturais, utilizados em partes de peças como tampão traseiro e revestimentos laterais do porta-malas).

A nova linha do Aircross, além do visual mais moderno, trará uma nova central multimídia com tela sensível ao toque de 7 polegadas, provavelmente aos moldes do “primo” Peugeot 2008. Além de comercializado no mercado brasileiro, o veículo será exportado para países da América Latina. 

 
 
Citroën Aircross: visual inspirado no Cactus Citroën Aircross: visual inspirado no Cactus
Faróis estão mais esguios Faróis estão mais esguios
Novo Aircross perderá o estepe na traseira, que será opcional Novo Aircross perderá o estepe na traseira, que será opcional
Novo Aircross na fábrica da PSA em Porto Real, RJ Novo Aircross na fábrica da PSA em Porto Real, RJ
 
 
Redação

Redação |