A General Motors, representada no Brasil pela marca Chevrolet, promove uma certa reviravolta em sua estratégia mundial nos últimos dias. A montadora fechou várias linhas de produção na Rússia, inclusive a que fabricava o Cobalt, e deve fazer o mesmo com o Cruze.

Em compensação, a nova geração do modelo médio também será produzida no México, na fábrica de Ramos Arizpe. O anúncio foi feito nesta semana e a GM diz que investirá cerca de US$ 350 milhões para modernização da unidade, onde já saíram modelos como o HHR.

A empresa antecipou também que o novo Cruze continuará sendo produzido em Ohio, nos Estados Unidos, a fim de evitar especulações sobre o destino dos exemplares mexicanos.

Carro global

O Cruze é hoje um dos modelos mais globais da GM. É produzido em 11 diferentes locais e vendido em aproximadamente 100 países. Mas a nova geração, até o momento, teve apenas três fábricas confirmadas – além do México e EUA, também a China, primeiro mercado a recebê-lo.

Embora ainda faça mistério, a Chevrolet argentina deverá produzir a nova geração do Cruze entre o final deste ano e 2016, como parte de um investimento anunciado há alguns anos e que inclui uma nova família de motores.

A tendência é que o Brasil perca sua linha de produção, hoje realizada em São Caetano do Sul, para se concentrar em modelos compactos e de maior volume – juntos, o Cruze sedã e o hatch venderam pouco mais de 41 mil unidades em 2014.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |