Em terra de Honda Civic e Toyota Corolla, tentar se destacar, ou melhor, convencer os clientes do segmento a migrar para o seu produto não é uma tarefa fácil. Além de bons produtos, as duas marcas japonesas conseguiram atingir um nível de fidelização ímpar no mercado, amparado em grande parte pelo bom atendimento de sua rede de concessionárias.

Nesse mar de sedãs médios, o Hyundai Elantra nunca foi um modelo de vendas expressivas, apesar do bom conjunto que sempre entregou. O preço alto por seu importado da Coreia do Sul foi um dos entraves para a populização do modelo por aqui, que acaba de estrear a nova geração.

Com preços variando entre R$ 84.990 na versão de entrada até R$ 114.990 na configuração Top, a estratégia da Hyundai para fazer o New Elantra se destacar no segmento foi investir nos equipamentos e no aprimoramento da estrutura, que passa a contar com 53% de aço de ultra resistência contra 21% da geração anterior, o que resulta em melhorias não só na rigidez torcional, como também no menor nível de ruído e vibração e até mesmo em ganhos no comportamento dinâmico. Outro ponto de destaque na engenharia do New Elantra são os adesivos estruturais em pontos estratégicos da carroceria que reforçam as áreas de soldagem.

Se evoluiu muito na parte estrutural, o New Elantra bem que merecia um salto também no conjunto de suspensão. Ela continua utilizando a configuração McPherson na dianteira e eixo de torção para as rodas traseiras. Rivais como o Ford Focus e o Honda Civic são beneficiados pelo layout multibraço no eixo traseiro, uma solução mais refinada e – por que não – mais digna em carros que ultrapassam a barreira dos R$ 100.000.

O New Elantra utiliza o mesmo motor 2.0 16V flex do Hyundai Creta, porém com 167 cv de potência máxima e 20,6 kgfm de torque quando utiliza etanol. O câmbio segue o automático de 6 marchas. Com bloco e cabeçote de alumínio, 2.0 Nu como é chamado pela fabricante também conta com comando de válvulas variável para admissão e escape. O motor está longe de ser defasado ou ruim, porém em tempos de downsizing e cada vez mais modelos da categoria (Chevrolet Cruze, Honda Civic Touring, Citroën C4 Lounge, VW Jetta, dentre outros) migrando para propulsores com turbo e injeção direta, fica a pergunta: será que já não era o caso do New Elantra receber o mesmo 1.6 T-GDI do New Tucson ou algum motor semelhante?

 
 
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
Hyundai Elantra 2017
Hyundai Elantra 2017
 
 

Ao volante, o New Elantra tem um comportamento próximo ao do Toyota Corolla e do Citroën C4 Lounge, dois modelos que também contam com suspensão traseira por eixo de torção. Quem já dirigiu a décima geração do Honda Civic, mesmo nas versões 2.0, verá que o New Elantra não oferece o mesmo nível de refinamento na condução. Até mesmo o Citroën C4 Lounge parece oferecer um acerto de suspensão melhor trabalhado em relação ao visto no New Elantra, em especial quando trafegamos por vias cheias de curvas ou com o piso em condições ruins.

Por dentro, o New Elantra oferece o bom nível de conforto que se espera encontrar em um sedã médio, talvez podendo oferecer um pouco mais de espaço na largura interna. A qualidade de montagem, um traço dos Hyundai modernos, é muito boa, assim como a qualidade geral dos materiais utilizados.

Na versão Top, como a avaliada pelo AUTOO, o New Elantra se destaca pelo bom pacote de equipamentos de série, algo que um Toyota Corolla Altis, outro sedã médio que rompe a barreira dos R$ 100.000, deixa a desejar. A novidade da Hyundai, apenas para citar alguns dos equipamentos, conta com 7 airbags, revestimento interno de couro, central multimídia com navegador e câmera de ré, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, banco do motorista com ajuste elétrico, sensor de chuva, iluminação diurna por LED, controles de estabilidade e tração, teto solar, farol de xenon com assistente de farol alto e detector de ponto cego, dentre outros.

O New Elantra Top também traz o modo de seleção de condução (DMS), que permite alterar as respostas do câmbio e o peso do volante de acordo com a preferência do motorista entre as opções Sport ou Eco, esta voltada para a redução no consumo de combustível.

Pelo posicionamento de preço e o que entrega em termos de conjunto, talvez o New Elantra se torne mais interessante em sua versão de entrada na faixa de R$ 85.000. Mesmo assim, é interessante destacar, o Citroën C4 Lounge na versão Tendance automática (R$ 84.990) entrega um conjunto mecânico mais avançado pelo mesmo preço. Vale a pena considerá-lo.

Hyundai New Elantra Top

  • Resumo

    Preço

    R$ 114.990

    Categoria

    Sedã médio

    Rivais

    Toyota Corolla, Honda Civic, Citroën C4 Lounge

    Vendas em 2015

    2.668 unidades

  • Mecânica

    Motor

    2.0 16V

    Potência

    167 cv (E) / 157 (G) a 6.200 rpm

    Torque

    20,6 (E) / 19,2 (G) kgfm a 4.700 rpm

    Transmissão

    Automática, 6 marchas

  • Dimensões

    Medidas

    4,57 m de comprimento, 1,80 m de largura, 1,46 m de altura e 2,70 m de entre-eixos

    Peso

    1.260 kg

    Porta-malas

    407 litros

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |