Uma das grandes frustrações no lançamento do Mobi, o novo compacto da Fiat, foi a ausência do motor de 3 cilindros que a Fiat desenvolve. Batizado internamente de GSE, o propulsor teria sido um bom motivo para justificar o slogan do carrinho urbano, mas a montadora guardou a novidade para o segundo semestre, segundo uma fonte disse ao AUTOO. E mais: ele não estará a bordo do Mobi primeiro e sim do Uno, que terá um novo tapa no visual na linha 2017.

Mas, afinal, por que não estrear no Mobi? A lógica não é muito clara, mas dá a entender que a Fiat está reorganizando seus compactos de forma a ocupar cada nicho desse mercado. Por essa razão, o Uno, que está longe das vendas dos bons tempos, seria o escolhido para lançar o motor. A ideia é que ele seja uma espécie de carro mais avançado da marca, assim como a Volks faz com o Fox que estreou várias novidade como o próprio motor 1.0 de 3 cilindros.

Mas não esperem por muita tecnologia no motor GSE. Ele terá apenas 2 válvulas por cilindro (total de 6) e nem sonha em versões com turbo ou injeção direta: “é um motor focado em economia e baixo custo de manutenção”, explica nossa fonte.

Uno Vivace aposentado

Essa reorganização dos compactos na Fiat já fez uma vítima. É o Uno Vivace, versão de entrada que mantinha o visual de 2011. O modelo já não é mais fabricado para não entrar em conflito com o Mobi – custa até mais barato que ele, a partir de R$ 30.010 na versão 2 portas. No entanto, segue no site da empresa até que o estoque se esgote.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |