O Sentra segue os passos de sucesso do Corolla. O sedã médio da Nissan tem evoluído continuamente desde sua estreia no Brasil há cerca de uma década. Agora, na reforma de meia idade da atual geração, o modelo feito no México acertou como nunca no design graças à frente mais arrojada.

É como se o Sentra 2017 tivesse sido concebido assim desde o início. Mas as novidades não se resumem aos novos e belos faróis ou a grade cromada em V pronunciado, o sedã ganhou mais conteúdo e teve a dirigibilidade refinada.

Mais importante de tudo, por ser mexicano, ele segue com custo-benefício atraente. Embora não seja tão barato quanto antes, o Sentra ainda oferece mais que a maior parte dos rivais por um preço que começa em R$ 79.990 (Sentra S), passa por R$ 84.990 (Sentra SV) e termina em R$ 95.990 (Sentra SL, o que mais ganhou novidades), como AUTOO antecipou.

Pegue o Civic atual como exemplo: mesmo prestes a sair de cena, ele custa R$ 78.900 na versão LXS (-R$ 1.000), R$ 83.700 na versão LXR (-R$ 1.290) e R$ 94.100 na versão EXR (-R$ 1.490), mais barato, porém, com bem menos itens.

Todas elas são automáticas, equipadas com câmbio CVT, aquele que não tem marchas ‘definidas’ como em outros sistemas.

Preto ‘Piano’

Por fora, o Sentra tem novos para-choques e também novo desenho interno das lanternas e rodas com visual inédito, além dos já citados faróis e grade. É o bastante para você notá-lo nas ruas, pode apostar.

No interior, mais mudanças bem vindas: a padronagem de bancos, revestimento e painel agora é na cor preta incluindo aí o indefectível ‘piano black’. O resultado é muito bom, o carro parece mais sofisticado e aconchegante, o que é confirmado ao rodar com ele.

O painel mudou de forma localizada. Se o ar-condicionado (dual zone nas versões SV e SL) e o sistema de conectividade são os mesmos de antes, o volante mudou. Sai de cena a peça cujo centro triangular e imenso e no lugar dela um novo volante mais refinado e baseado no que equipa o esportivo 370Z.

O cluster (painel de instrumentos) ganhou uma tela TFT central na versão SL que concentra várias informações. É um item que poderia estar em todos os modelos já que não é nada revolucionário. O Sentra SL é o que mais ganhou novidades, aliás, que inclui retrovisor com bússola, e som da marca Bose.

 
 
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
Nissan Sentra 2017
Nissan Sentra 2017
 
 

Escudo de segurança

A Nissan, no entanto, guardou algumas surpresas. Novamente, a versão SL agora conta com três recursos de segurança ativa. O primeiro deles trabalha em conjunto com o sensor de estacionamento e câmera de ré e alerta o motorista se existe algum obstáculo que ele não está enxergando.

O segundo é alerta de ponto cego, aquela luz e alarme sonoro que avisa em casa de um veículo não ter sido visto pelo condutor na hora de trocar de faixa.

Por último, temos o alerta de colisão frontal, que inclui aquele ‘radar’ instalado no para-choque e que mede a distância para o carro da frente constantemente. Mas aqui ele não é tão atuante: a Nissan o configurou apenas para avisar o motorista em caso de perigo – ou seja, ele não atua nos freios nem levemente, algo que deve evoluir na próxima geração para um sistema semelhante ao de carros mais caros.

 

Nissan Sentra SL 2.0 2017

  • Resumo

    Preço

    R$ 95.990

    Categoria

    Sedã médio

    Rivais

    Toyota Corolla, Honda Civic, Chevrolet Cruze

    Vendas em 2016

    3.403 unidades (jan-abr)

  • Mecânica

    Motor

    2.0 16V flex

    Potência

    140 cv a 5.100 rpm (etanol)

    Torque

    20 kgfm a 4.800 rpm

    Transmissão

    Automática CVT de infinitas velocidades

  • Dimensões

    Medidas

    4,636 m de comprimento, 1,761 m de largura, 1,504 m de altura e 2,7 m de entreeixos

    Peso em ordem de marcha

    1.360 kg

    Porta-malas

    503 litros

 

Direção tranquila

Até aí está tudo contando pontos positivos para o Sentra 2017, mas faltou uma coisa, o motor. Ele continua equipado com o 2.0 litros 16V de 140 cv e consumo apenas mediano – faz 6,7 km na cidade e 9,1 km na estrada com etanol, o que significa nota B do Inmetro em sua categoria e C no geral.

É um pouco pior do que faz o 2.0 do Corolla, que no entanto é mais potente, mas o foco aqui não é o Toyota e sim os novos Cruze e Civic, que estreiam em breve com motores menores, mas muito mais eficientes. Como o Inmetro define as notas com base na média do segmento, o Sentra vai cair mais.

Na prática, o Sentra com esse motor está um pouco mais silencioso e um ‘tiquinho’ mais econômico (100 metros a mais a cada litro) graças a alguns aperfeiçoamentos. Ou seja, ele continua sem muito fôlego para retomadas, o que é também culpa em parte do câmbio CVT. Por falar nele, como falta uma opção sequencial capaz de elevar o giro do motor em curvas.

Trocando em miúdos, o Sentra é mais agradável, bonito e bem acabado que antes. Tem uma lista de equipamentos muito legal que inclui uma direção elétrica bem calibrada e recursos úteis como a chave que abre o carro por aproximação ou o ar-condicionado de duas zonas. Se você quer andar tranquilamente, ele é um ‘gentleman’, educado e gentil, mas não queira exigir muito dele. Aí é melhor esperar pelos novos sedãs da Chevrolet e Honda antes de tomar uma decisão.

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |