A Fiat ousou ao estabelecer os preços do novo Uno. Para quem pensava que ela cobraria pelo investimento de R$ 600 milhões do projeto errou. O compacto custará a partir de R$ 25 550 na versão Vivace 2 portas, mas mesmo o modelo Attractive, mais atraente (desculpem o trocadilho), sairá competitivo: R$ 31 080 por um carro com motor 1.4 e 4 portas.

O design “rounded square”, algo como quadrado arredondado, não enche os olhos, é verdade, mas deve ser compensado por um projeto extremamente racional que buscou oferecer espaço interno, bom acabamento, vários equipamentos, a maior parte opcional, é verdade, e motores mais eficientes. Some a isso o ar de novidade e a Volkswagen terá problemas para enfrentar o Uno.

Mas também a própria Fiat sabe que terá uma enorme canibalização entre seus modelos compactos. Isso porque ela estima que venderá 10% a mais nesse segmento, que hoje soma o Palio Fire e novo Palio e o antigo Uno, o Mille. Como a meta é vender de 10 mil a 12 mil novos Uno, os três hatches antigos dividirão um volume entre 16 mil e 18 mil carros – hoje eles vendem 25 mil unidades.

Mas a impressão que o novo Uno deixou antes mesmo de dirigi-lo é que se trata, de longe, do melhor compacto da Fiat, superior ao próprio Palio da versão mais recente. A pergunta que fica no ar é: por que pagar mais caro pelo Palio se o Uno é melhor?

A Fiat prometeu anunciar novidades para seus compactos mais velhos em breve já que não pretende tirá-los de linha tão cedo – a não ser que o público resolva abandoná-los agora.

Veja ainda hoje a avaliação do novo Uno no AUTOO.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/