Quando a sétima geração do Volkswagen Golf chegou ao Brasil, há cerca de três anos, foi um sucesso de público e crítica. Apesar da demanda por carros desse segmento ter sofrido um baque com a ascensão dos utilitários esportivos compactos, os fãs que o modelo sempre teve por aqui e a boa receptividade da imprensa especializada alçaram a geração mais recente do hatch médio ao sucesso.

Ainda importado da Alemanha, o Golf VII apresentava seu melhor conjunto. Ele era formado pelo motor 1.4 TSI, com turbo e injeção direta, o câmbio de dupla embreagem com 7 marchas, a suspensão independente nas quatro rodas e o direito a requintes como o freio de mão com acionamento elétrico. Logo depois veio o Golf VII mexicano, que manteve o conjunto mecânico, mas sofreu um leve downgrade ao trazer o freio de mão com acionamento convencional e um acabamento interno mais simples, porém, mantendo a excelente ergonomia. 

Com a nacionalização da sétima geração do Volkswagen Golf veio uma polêmica enorme. Ele só manteve o motor 1.4 TSI na versão intermediária Highline, com preço na casa de elevados R$ 90.000, enquanto a versão de entrada Comfortline passou a ser equipada com o motor 1.6 16V de 120 cv e opções de câmbio manual ou automático, ambos com 6 marchas. E foi o Golf Comfortline automático que o AUTOO escolheu para avaliar, uma vez que as transmissões desse tipo passaram a dominar os carros de porte médio e grande. 

Se dá conta de movimentar com competência o VW Fox, no Golf o motor 1.6 16V não deixa de agradar no que diz respeito à economia de combustível, em especial quando roda com gasolina, porém ele confere ao hatch médio um caráter de escolha bem mais racional do que emocional. Para quem já andou em um Golf 1.4 turbo e assume o comando do hatch com motor 1.6, nota logo de cara como as reações se tornam bem mais comedidas, em especial nas acelerações e retomadas. 

A Volkswagen fez um bom trabalho de calibração no câmbio automático de 6 marchas e ele se esforça bastante para tirar o máximo em termos de desempenho do motor 1.6, ora “esticando” as marchas, ora efetuando as trocas em um ritmo mais rápido para melhorar os números de consumo.  

 

Volkswagen Golf Comfortline 1.6 automático

  • Resumo

    Preço

    R$ 83.530

    Categoria

    Hatch médio

    Rivais

    Ford Focus, Chevrolet Cruze hatch, Peugeot 308, Hyundai i30

    Vendas em 2015

    9.988 unidades

  • Mecânica

    Motor

    1.6 16V, flex

    Potência

    120 cv (E)/ 110 cv (G) a 5.750 rpm

    Torque

    16,8 kgfm (E)/ 15,8 (G) a 4.000 rpm

    Transmissão

    Automática, 6 marchas

  • Dimensões

    Medidas

    4,25 m de comprimento, 1,79 m de largura, 1,46 m de altura e 2,63 m de entre-eixos

    Peso

    1.244 kg

    Porta-malas

    313 litros

 

Mas é no resumo de três quesitos - conjunto, concepção do produto e qualidade de montagem - que o Volkswagen Golf se impõe e mostra porque é um carro com tantos admiradores no mercado, com direito a fã clube e tudo, e não por acaso já soma sete gerações no currículo.

Mesmo com a perda da suspensão independente nas rodas traseiras, trazendo agora com uma configuração por eixo de torção, a dirigibilidade do modelo ainda deixa pouca margem para críticas. Com respostas dinâmicas rápidas e precisas, destacando-se a bem configurada direção elétrica, o Golf também brinda seu motorista com uma ergonomia excelente e uma posição de dirigir fácil de ser encontrada. 

É verdade que na versão de entrada avaliada aqui fica claro que falta motor para tudo que o Golf pode entregar, algo que deve ser corrigido com a chegada do 1.0 TSI, mais potente que o 1.6 16V e com torque na casa de 20 kgfm, um salto e tanto em relação ao 1.6 16V mostrado aqui. O aguardado Golf 1.0 TSI, contudo, deverá ser oferecido apenas com transmissão manual. 

O acabamento do Golf Comfortline, vale a pena dizer, é muito bom. Os elementos que simulam aço escovado e os plásticos de bom padrão fazem jus a um carro que parte de R$ 83.530. Configurado como o carro que você nas fotos, com a central multimídia com navegador integrado, teto solar, dentre outros equipamentos, o Golf 1.6 automático pode atingir R$ 97.723. 

 
 
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
Volkswagen Golf 2017
Volkswagen Golf 2017
 
 

Um dos problemas quando falamos desse valor é que olhando para as concorrentes você encontra o Ford Focus 2.0 com o câmbio de dupla embreagem por R$ 86.890, o que se torna uma escolha mais interessante frente ao Golf avaliado aqui. A única restrição ao Focus diz respeito aos problemas envolvendo a transmissão e algumas falhas de montagem recorrentes, já notadas no encaixe da tampa do porta-malas, por exemplo, itens que depõem contra um modelo dessa categoria e não são encontrados no Golf. 

É um modelo que vale a pena?

Responder a essa questão é algo delicado. O AUTOO recomenda a você optar pelo Golf Comfortline 1.6 automático somente se um bom desempenho não for algo fundamental para você, portanto tendo como orientação outros atributos, como a qualidade geral do carro, o acabamento e a boa construção e montagem. Se você tiver um pouco mais de paciência, vale a pena esperar mais um pouco e optar pela versão 1.0 TSI, que deverá entregar respostas dinâmicas bem mais notórias se realmente oferecer os 125 cv de potência que são esperados. Se o preço ajudar, sem dúvida nenhuma ele será um dos carros mais interessantes do mercado. 

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |