Cerca de oito meses após a estreia do Fox em sua versão reestilizada, a Volkswagen anunciou a chegada da perua SpaceFox e também da versão com visual aventureiro, a SpaceCross na linha 2016, com as mesmas novidades encontradas no hatch. Ambos os modelos receberam alterações no visual, interior com ligeiras modificações e conjunto mecânico renovado.

A demora em mudá-las demostra como o segmento de peruas anda esquecido pelas marcas no Brasil. Juntamente com a Weekend, da Fiat, a SpaceFox é uma das últimas sobreviventes da categoria, que perdeu espaço na preferência do consumidor após a chegada das minivans e, recentemente, dos utilitários esportivos.

Na parte estética, o novo SpaceFox recebeu uma dianteira com desenho mais agressivo, com direito a faróis redesenhados, grade com dois filetes cromados, para-choque dianteiro com nova tomada de ar e suporte dos faróis de neblina, lanternas traseiras com novo desenho (inspiradas no Touareg) e para-choque traseiro com novo elemento horizontal e retrorrefletores integrados. O Volkswagen SpaceFox 2016 está disponível em duas versões de acabamento: Comfortline, de entrada, e Highline, topo de linha.

O primeiro modelo vem equipado com o velho conhecido motor 1.6 litro 8V de 104 cavalos de potência, a 5.250 rpm, e 15,6 kgfm de torque, a 2.500 rpm, com câmbio manual de cinco marchas. Segundo da VW, a perua vai de 0 a 100 km/h em 11,2 segundos e atinge velocidade máxima de 180 km/h. Há ainda a opção de câmbio automatizado i-Motion (que inclusive recebeu a versão 2 de aplicação do software de gerenciamento eletrônico), que atinge os 100 km/h em 11,8 s.

Entre os itens de série, o Volkswagen SpaceFox Comfortline traz rodas de aço com calota “Samba” de 15 polegadas (as rodas de liga-leve “Jazz” são opcionais), direção elétrica, ar-condicionado, sistema de som, trio elétrico, retrovisores com sistema tilt down, volante com regulagem de altura e profundidade, retrovisores com luz indicadora de direção, computador de bordo I-System, faróis e lanternas de neblina e banco traseiro rebatível e corrediço.

Como opcional, o modelo oferece faróis de neblina com sistema de conversão estática (que aciona o farol de neblina, iluminando o trajeto em curvas fechadas e de baixa velocidades), sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e também teto solar elétrico.

A versão mais cara da perua, no entanto, vem dotada do novo bloco 1.6 litro 16V, com bloco e cabeçote em alumínio, duplo comando de válvulas e comando de admissão variável, que rende até 120 cv, a 5.750 rpm, e 16,8 kgfm, a 4.000 rpm (85% do torque está disponível já a partir de 2.000 rpm), com transmissão manual de seis velocidades ou i-Motion. A marca diz que o SpaceFox Highline acelera de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos e atinge máxima de 191 km/h.

Como itens de série, o SpaceFox Highline adiciona volante multifuncional com revestimento em couro, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, rodas de liga-leve de 15 polegadas (há rodas aro 16 como opcional), lanternas traseiras escurecidas e pedaleiras esportivas.

No interior, a versão dispõe ainda de volante do novo Golf Highline e tapetes com fixação no assoalho. Como opcional, a Volkswagen oferece o sistema de som RNS 315, com tela sensível ao toque de 5,5 polegadas e navegador GPS, controle eletrônico de estabilidade e de tração, bloqueio eletrônico do diferencial, assistência de partida em rampas e sistema de assistência à frenagem.

 
 
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen SpaceFox 2016 Volkswagen SpaceFox 2016
Volkswagen Space Cross 2016 Volkswagen Space Cross 2016
Volkswagen Space Cross 2016 Volkswagen Space Cross 2016
Volkswagen Space Cross 2016 Volkswagen Space Cross 2016
Volkswagen Space Cross 2016 Volkswagen Space Cross 2016
 
 

Visual off-road

O SpaceCross, por sua vez, segue a linha do novo CrossFox. As rodas são as novas “Soul” de 15 polegadas, com pneus 205/55 R15. Por dentro, o modelo traz pedaleiras em alumínio, soleiras internas com o nome do carro e bancos em tecido com malharia “Kecil” cinza e inscrição Cross nos dianteiros.

O motor da perua “aventureira” é o 1.6 16V de até 120 cv. Há ainda freios ABS com função off-road, que integra o pacote do controle de estabilidade, oferecido como opcional. Esse recurso reforça os freios em estradas não pavimentadas. Através do botão off-road no painel, o software do controle do ABS e do ESP provoca um curto travamento da roda, criando uma pequena “cunha”, com o material do piso, à frente do pneu, o que ajuda a reduzir o espaço de frenagem nessas condições de piso “solto”.

Nos itens de série, em comparação com o SpaceFox Highline, o novo Volkswagen Space Cross inclui faróis com sistema “coming & leaving home”, controle de cruzeiro, sensor de chuva e de luminosidade e retrovisor interno eletrocrômico.

Confira abaixo a tabela de preços dos novos SpaceFox e Space Cross:

SpaceFox Comfortline – R$ 58.590
SpaceFox Comfortline i-Motion – R$ 62.090
SpaceFox Highline – R$ 64.490
SpaceFox Highline i-Motion – R$ 67.990

Space Cross – R$ 69.690
Space Cross i-Motion – R$ 73.190 

Redação

Redação |