O tamanho, a posição de dirigir e a configuração mecânica. Poucos modelos oferecidos no mercado brasileiro – sem extrapolar a faixa dos R$ 100 mil –podem se orgulhar de reunir os três atributos e ser considerado um esportivo puro-sangue. O Peugeot 208 GT é um deles. 

Se o motor 1.6 turbo com injeção direta está presente até em primos bem maiores como o crossover 3008, não é difícil imaginar o que ele é capaz de fazer em um hatch compacto como o 208. Traduzindo em números, essa combinação representa a capacidade de acelerar de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos e alcançar 220 km/h.

O mais legal do 208 GT não é apenas o fato do bom motor turbinado sob o capô, mas todo o ambiente e a forma como ele permite utilizar seus 173 cv. A proposta bem singular de posicionar o painel de instrumentos em dois níveis, o volante bem pequeno e as respostas sempre precisas da direção entregam exatamente o que você espera de um carro esportivo mas que também possa ir de casa para o trabalho sem cansar. Uma certa “explosão” de torque aparece quando você ultrapassa as 2.500 rpm, um tempero que os fãs de um carro mais arisco vão aprovar.

Os pneus de perfil baixo (45) calçando as rodas aro 17” ajudam no controle dinâmico e, ao contrário de muitos modelos por aí, não trazem consigo uma escola de samba cheia de ruídos para a cabine. Mesmo trafegando em pisos esburacados, o 208 GT não sacrifica o conforto para os passageiros, fruto de um projeto bem planejado e que seguramente já contemplava uma versão de alto desempenho. Uma crítica do 208 GT, contudo, vai para os engates do câmbio manual de 6 marchas: eles poderiam ser mais curtos, em especial para a 5ª e 6ª marchas, ainda mais em um carro que tem a esportividade como premissa.

Até aqui você viu que o 208 GT agrada, porém o que para muitos torna-se um balde de água fria é quando entramos na questão preço. A versão mais sofisticada do Peugeot é inegavelmente bem equipada, trazendo os controles de estabilidade e tração, central multimídia completa com navegador, ar-condicionado automático digital, 6 airbags, teto solar panorâmico fixo e um ótimo padrão para o revestimento dos bancos, porém para levá-lo para casa você precisa deixar R$ 80.290 na concessionária.

Se você olhar para outras marcas, talvez poderá argumentar que um Renault Sandero R.S. custa bem menos, no caso R$ 61.509, porém você há de concordar que apesar do belo tratamento que a grife esportiva da Renault conferiu ao hatch, seu motor 2.0 ainda está longe de entregar a mesma disposição do que o 1.6 THP presente no Peugeot 208 GT. Não que o Sandero R.S. não tenha seus méritos, mas o 208 GT está em um nível acima em termos de performance. 

Peugeot 208 GT 1.6 THP

  • Resumo

    Preço

    R$ 80.290

    Categoria

    Hatch compacto

    Rivais

    Citroën DS3, Renault Sandero R.S.

    Vendas em 2015

    13.334 unidades (gama 208)

  • Mecânica

    Motor

    1.6, 4 cilindros, turbo

    Potência

    173 cv (E) / 166 cv (G) a 6.000 rpm

    Torque

    24,5 kgfm a 1.400 rpm

    Transmissão

    Manual, 6 marchas

  • Dimensões

    Medidas

    3,97 m de comprimento, 1,70 m de largura, 1,47 m de altura e 2,54 m de entre-eixos

    Peso

    1.196 kg

    Porta-malas

    285 litros

A bordo do 208 GT o bom nível de acabamento que é peculiar em uma versão topo de linha agrada no hatch. A ambientação toda na cor preta, como o revestimento do teto, forma um ótimo contraste com alguns elementos vermelhos como a costura dos bancos. Nesse ponto, o hatch mostra os pontos altos dos franceses na arte da concepção automotiva.

Será que vale o investimento no 208 GT? Essa dúvida é difícil de ser respondida e já deve estar martelando na sua cabeça. O preço é caro, porém a compra de um modelo como o 208 GT está longe de ser racional. A Peugeot sabe que tem um modelo quase sem concorrentes diretos no país e explora esse fato muito bem. Sinceramente, considerando o mercado de usados nada favorável para os carros esportivos por aqui, se fosse para comprar um 208 GT eu faria uma bela pesquisa daqui a um ou dois anos e tentaria achar uma unidade em bom estado. Já depreciado e com um preço bem mais camarada, o pequeno hot hatch é a certeza de que a cada partida na ignição seus passeios serão bem agradáveis e regados a um belo sorriso no rosto.

 
 
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
Peugeot 208 2017
Peugeot 208 2017
 
 

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |