Ainda não será tão cedo que veremos o segundo modelo da Jeep fabricado no Brasil sair da linha de produção em Goiana (PE). “Pelo menos a gente está com o projeto suspenso por enquanto. A ordem é continuar trabalhando nos materiais, mas o lançamento mesmo deverá ficar só lá pra 2017”, nos revelou uma fonte com exclusividade para o AUTOO.

Outro ponto importante sobre o modelo e confirmado por nossa fonte é que ele será equipado com o motor 2.4 Tigershark na versão a gasolina. Esse propulsor aplicado no Jeep Cherokee comercializado nos EUA entrega 184 cv de potência e 23,6 kgfm de torque. Ele traz como recurso importante o sistema Multiair2, que varia o tempo e o curso da abertura de válvulas, e são grandes as chances de que ele vire flex por aqui. Vale destacar que, no Brasil, o Jeep Cherokee é oferecido somente com o motor 3.2 V6 de 271 cv, o que deixa o caminho livre para o futuro SUV de médio porte da marca.

Para se diferenciar dos rivais diretos, no caso o Honda CR-V, Hyundai ix35, Kia Sportage, dentre outros, o futuro sucessor do Compass terá como um atributo interessante uma opção 2.0 turbodiesel, o mesmo já presente no Jeep Renegade e na Fiat Toro, tipo de motor inexistente nos concorrentes. Essa configuração, aliás, deverá ser bem semelhante com a versão mais cara da Toro, oferecendo a transmissão automática de 9 marchas e tração 4x4. Até mesmo o modelo a gasolina deverá entregar um pouco mais de potência e torque para tentar se sobressair na categoria. 

Fato é que a Jeep precisa mexer logo no Compass, um modelo praticamente inexpressivo no Brasil. O segmento, por sua vez, é dominado pelo Hyundai ix35, que emplacou 14.729 unidades em 2015.  

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |