Certas situações parecem não mudar jamais. Não por conta de leis ou decretos; simplesmente são assim. Há 24 anos o carro mais vendido do Brasil é o Volkswagen Gol. Em alguns anos de lavada, em outros por uma diferença pequena. Em 2010, o hatch chegou a ser perigosamente ameaçado pelo Fiat Uno, que teve a ajuda da chegada da nova geração – a distância entre os dois, que já atingiu 13.000 carros, caiu para 1.700 unidades.

Mas apesar de quase ver seu trono ruir, o Gol fecha mais um ano na ponta. Foram 293.614 emplacamentos, contra 229.108 do Uno – nos dois casos, considerando as duas versões de carroceria. Quem se de mal foi o Palio, que em 2009 foi vice-líder e em 2010, com o lançamento do Uno, caiu para quinto colocado. Na terceira posição está o Chevrolet Celta, com 155.093 unidades comercializadas.

Entre as marcas, novas mudanças no ranking, mas com os primeiros colocados intocáveis nas suas costumeiras posições. A Volkswagen tem o carro mais vendido do País, mas nem por isso é a líder do mercado. A Fiat se mantém no topo ao ter vendido no ano passado 759.954 veículos, enquanto a VW segura o segundo lugar com 696.690 carros e comerciais leves. Chevrolet (657.051) e Ford (335.803) também não foram nem para frente, nem para trás.

Daí para trás, mudanças significativas. Em 2009, a ordem era: Honda (5ª), Renault (6ª), Toyota (7ª), Peugeot (8ª), Hyundai (9ª) e Citroën (10ª). Ocorre que Sandero e Logan venderam mais do que o esperado e fizeram a Renault ultrapassar a Honda e assumir a 5ª colocação, enquanto a Hyundai vendeu i30 e Azera (sem contar a chegada do ix35) aos montes e desbancou Peugeot e Toyota, pulando de 9ª para 7ª colocada. Confira quais foram as dez marcas que mais venderam em 2010. 

Fiat: 759.954
Volkswagen: 696.690
General Motors: 657.051
Ford: 335.803
Renault: 160.102
Honda: 126.102
Hyundai: 105.759
Toyota: 99.400
Peugeot: 90.307
Citroën: 84.008

Rodrigo Mora

|