Sandero Stepway Concept e o pseudo esportivo Sandero GT Line passaram despercebidos no estande da Renault. A grande atração da marca francesa foi o Fluence, substituto de Mégane que chega em fevereiro. Conviverá, a princípio, com a perua do Mégane, que ganha sobrevida.

O sedã tentará alcançar o sucesso que seu antecessor, embora cheio de qualidades, não conquistou. Para isso, apela para uma carroceria mais comprida, larga e alta – além de levar 530 litros no porta-malas, 10 litros a mais que o Mégane. Suas motorizações devem ser a 1.6 de até 115 cv e a 2.0, de 140 cv.

O presidente da Renault do Brasil, Jean-Michel Jalinier, avisa que a marca deve fechar 2010 com 150.000 emplacamentos, um aumento de 4,8% em relação a 2009.

Rodrigo Mora

|