Uma categoria do automobilismo pouco difundida e a Subida de Montanha onde ganha quem fizer o melhor tempo da base até o cume do monte. A prova mais tradicional é o Pikes Peak International Hill Climb, realizado todos os anos no estado do Colorado, nos Estados Unidos. O desafio envolve desde participantes independes a grandes equipes bancadas por montadoras. É o caso da Renault, que participará da corrida com um Dacia Duster “anabolizado”.

Sugestivamente chamado de “No Limit” (Sem limite, em inglês), a versão radical do jipinho foi equipada com o motor 3.8 V6 Biturbo do Nissan GT-R (Nissan e Renault formam uma aliança) ajustado para gerar colossais 850 cavalos de potência – o bloco original do superesportivo gera “apenas” 485 cv. A marca não fala sobre desempenho, mas ao julgar pelo enorme aerofólio na traseira do carro é possível prever que deve ser difícil mantê-lo com as rodas no chão.

O domador da máquina na escalada do Pikes Peak será o francês Jean-Philippe Dayraut. E a marca traça planos ousados para o carro. A meta do Duster No Limit é superar o tempo recorde de 10 minutos 1 minuto e 42 segundos do japonês Tajima Nobuhiro, que alcançou a marca a bordo de um Suzuki Vitara com mais de 1.000 cv. O percurso da prova tem 20 km de extensão e a bandeirada final é dada a uma altitude de 4,300 metros em relação ao nível do mar.

Thiago Vinholes

|