Sem nunca ter tido o sucesso merecido e esperado e com a mesma discrição que lhe acompanhou nos últimos anos, o Mégane chega ao fim. A Renault parou de fabricar o modelo na última semana de agosto para dar lugar ao Fluence, que chega ao País em fevereiro trazido da fábrica de Córdoba, na Argentina. Sem preços e especificações técnicas reveladas, sabe-se que o sucessor do Mégane será maior e terá maior capacidade de porta-malas, com 530 litros (contra 520 do sedã atual).

Lançado no Brasil em 2006, o Mégane teve seu ápice em 2007, ao vender 11.078 unidades, número bem distante dos 47.757 emplacamentos do Honda Civic, o então líder do segmento de sedãs médios. Em 2008, o sedã produzido em São José dos Pinhais (PR) vendeu 8.932 carros, montante que caiu para 5.345 em 2009. Neste ano são apenas 2.967 unidades comercializadas até o início de novembro. Atualmente, o Mégane tem preço de tabela que parte de R$ 51.800. A perua Grand Tour, no entanto, continua a ser produzida e tem preço sugerido a partir de R$ 48.490.

Rodrigo Mora

|