Apresentado no Salão de Frankfurt de 2009, o Fluence está chegando ao mercado brasileiro. A Renault só começa a vender o substituto do Mégane em fevereiro, mas apresenta desde já suas configurações e preços. Honda Civic e Toyota Corolla, babem: por R$ 59.990, a versão Dynamique traz de série ABS, seis airbags, sensor chuva, farol de neblina, rodas de 16” e ar-condicionado digital de duas zonas – há também bancos em couro e teto solar, como opcionais. Com câmbio CVT, esse preço sobe para R$ 64.990.

Já a configuração topo de linha, Privilége, soma a esses itens controles de tração (ASR) e estabilidade (ESP), rodas aro 17, sensor de estacionamento, bancos em couro, GPS integrado (da marca Tom Tom) e som premium. Para ter teto solar, o cliente deve comprar um pacote que inclui faróis de xenônio. Vale lembrar que as duas versões trazem o mesmo cartão do Mégane no lugar da chave, que agora está mais fino e aciona o motor remotamente – do bolso do motorista, por exemplo.

O motor que equipa o Fluence é o mesmo do Nissan Sentra: um 2.0 flex de 140/143 cv e 19,9/20,3 kgfm de torque. A transmissão é do tipo CVT, mas com opção de trocas manuais – são seis “marchas virtuais”. Amanhã AUTOO traz mais informações e as primeiras impressões do novo sedã da Renault, produzido na Argentina e que deve vender, segundo expectativas da marca, 1.800 carros/mês, abocanhando 12% do mercado de sedãs médios.

Thiago Vinholes

|

Veja mais notícias da marca