O grupo Renault-Nissan anunciou na última semana um investimento de US$ 600 milhões para a produção de três novas picapes na fábrica de Santa Isabel, em Córdoba, na Argentina. Os primeiros detalhes do projeto serão divulgados somente em julho, mas sabe-se que a empresa vai produzir a nova geração da Nissan Frontier, além do modelo da Renault (baseado no conceito Alaskan) e do utilitário da Mercedes-Benz (que deve se chamar GLT)

A unidade fabril “hermana” da Renault-Nissan, que inclusive receberá uma nova linha de produção da Nissan (atualmente, a planta opera apenas com carros da Renault), terá capacidade para entregar 70 mil unidades das três picapes juntas por ano. Deste volume, 70% será destinado para importação e o restante para o mercado interno.

As primeiras picapes deverão sair da linha de produção em 2018. Portanto, até lá, é provável que pelo menos a Nissan ofereça a nova Frontier sob importação (supostamente do México) no mercado brasileiro e em outros países do continente sul-americano. 

 
 
 
 
Leonardo Andrade

Leonardo Andrade |