Ícones, Civic e Murciélago chegam ao fim

Foram 4.099 unidades produzidas em nove anos até que o Murciélago chegasse ao fim. O esportivo, com seu motor V12 de 670 cv, dará lugar a um sucessor neste ano, já flagrado em testes e com estreia prevista para Genebra, em março. Conhecido até aqui como Aventador, o novo carro da Lamborghini continuará com motor V12, mas com potência de 700 cv. Outro ícone que deu adeus, pelo menos no Japão, foi o Honda Civic. Nascido em 1972, o sedã perdeu espaço em seu país de origem para carros compactos e híbridos. Em outros mercados, no entanto, como Brasil e EUA, o Civic vai chegando à nona geração.

Fiat retorna aos EUA com o 500

Fiat e EUA juntaram a fome com a vontade de comer: a marca italiana precisa expandir seus horizontes, enquanto o país norte-americano urge por veículos de passeio mais compactos. Depois de 25 anos, a Fiat retorna aos EUA com o 500, um dos modelos-chave da nova fase da marca italiana. O visto de permanência da marca italiana no país foi conseguido pela união com a Chrysler, que se beneficiará com o know-how da montadora italiana no desenvolvimento de carros menores. O desembarque da Fiat no EUA também inclui a Alfa Romeo, que deve retornar ao mercado de luxo com o substituto do 166.

Pós-Salão

Os primeiros lançamentos apresentados no Salão do Automóvel começaram a chegar já em novembro. Começando pelo 3008, crossover da Peugeot que coloca a marca num pedestal superior. Repleto de equipamentos e com o moderno motor turbo 1.6 de 156 cv, ainda tem preço interessante, partindo de R$ 79.900. Outro importante lançamento foi a releitura do Camaro, muscle car de 1967. A proposta é atraente: motor V8, tradição e preço de R$ 185.000. Não menos marcantes foram as chegadas do Fusion Hybrid, inaugurando a tecnologia híbrida por aqui, e o Bravo, nova tentativa da Fiat entre os hatches médios.

Thiago Vinholes

|