A crescente participação da filial sul-coreana (anteriormente conhecida como Daewoo) nos planos da montadora teria motivado a General Motors a pensar novamente na venda da Opel e seu braço britânico, a Vauxhall.

Quem banca essa informação é a revista alemã Der Spiegel. Segundo a publicação, o know-how da Opel pode ser substituído pela da antiga Daewoo no desenvolvimento de veículos compactos e com consumo e emissão baixos. De fato, hoje a estratégia global da montadora utiliza modelos criados na Coréia do Sul como o Captiva, Cruze, Orlando e Aveo.

Enquanto isso, a Opel tem de competir num mercado saturado como o europeu. A saída seria expandir a presença da marca alemã em outros países – a Argentina e o Chile estão na mira da marca. Neles, a Opel terá um papel de marca premium para não concorrer com a Chevrolet.

A GM se apressou em desmentir a informação, classificada por ela como “pura especulação”, embora a montadora tenha admitido em março que a Opel continua a dar prejuízos.

A nota do Der Spiegel aponta a Volkswagen e montadoras chinesas como possíveis interessados na Opel.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/