Cada vez mais a indústria automotiva mostra que, apesar de não ser a única responsável pelas mazelas ambientais, se preocupa com o tema. Um bom exemplo é o Challenge Bibendum, organizado desde 1998 pela fabricante de pneus Michelin e que será realizado no Brasil entre 31 de maio e 2 de junho, no Rio de Janeiro. A proposta é discutir os problemas da mobilidade e achar soluções para que ela seja sustentável – o evento contará com testes técnicos, mesas redondas, palestras e inclusive ralis com diversos veículos. Entre os diversos participantes, estarão as fabricantes de automóveis, apresentando suas propostas de mobilidade “limpa”. Confira abaixo algumas novidades do Bibendum:

Audi: a marca alemã trará ao Brasil o e-Tron, modelo baseado no A8 movido exclusivamente por energia elétrica. São 313 cv de potência, gerados por quatro motores, um para cada roda. Segundo a Audi, o e-Tron chega aos 100 km/h em 4,8 segundo e à velocidade máxima de 200 km/h. Sua autonomia até que é razoável: 248 quilômetros. Segundo a Audi, apenas 1 000 unidades do modelo serão fabricadas, com vendas a partir de 2012.

Smart: a marca pertencente à Mercedes apresentará no Challenge Bibendum o fortwo Brazilian Edition. Sua principal diferença para o smart “normal” é o propulsor 0.8 litro, de 71 cv (contra o 1.0 turbo de 84 cv) e com o sistema start/stop, que desliga o motor em velocidades inferiores a 8 km/h.

Citroën: a principal atração da marca francesa será o Hypnos. Com 4,90 m de comprimento, 2,17 m de largura, 1,58 m de altura e 3 m de entreeixos, o crossover híbrido é movido por dois motores: um 2.0 diesel de 200 cv e outro elétrico, de 50 cv. Segundo a Citroën, essa combinação permite um consumo combinado de 4,5 l a cada 100 km e emissão de poluentes na ordem de 120 g CO2/km. Mesmo mais econômico, o Hypnos tem um desempenho razoável: 0 a 100 km/h em 9,4 segundos e velocidade máxima de 212 km/h. Outros destaques do futurista são suspensão hidráulica, tecnologia start/stop, portas antagônicas e interior colorido, misturando alumínio escovado e couro.

Peugeot: enquanto a Citroën aposta num híbrido com 4,90 m, sua co-irmã apresenta como solução para a mobilidade urbana um carro de apenas 2,50 m. Mesmo assim, o conceito BB1, mostrado pela primeira vez no Salão de Frankfurt do ano passado, leva quatro pessoas. Pesando 600 kg, o BB1 tem porta-malas de 160 litros, mas pode chegar a incríveis 855 litros quando somente duas pessoas ocupam o carro. Concebido em parceria com os engenheiros da Peugeot Motocycles, seu deslocamento ocorre por meio de dois motores elétricos, alimentados por baterias de íons de lítio, que somados geram 20 cv. Essa potência, segundo a Peugeot, permite ao BB1 acelerar de 0 a 30 km/h em 2,8 segundos, retomar dos 30 aos 60 km/h em 4 segundos e chegar à velocidade máxima de 90 km/h. Quanto à autonomia, o carrinho elétrico consegue rodar até 120 km com as baterias completamente carregadas. Outra novidade da Peugeot será um 207 equipado com motor 1.4 litro movido a biodiesel B30 (30% de biodiesel derivado da soja e 70% derivado do diesel metropolitano).

General Motors: a montadora americana dividirá seu estande de maneira a atender o público nacional e o internacional – leia-se jornalistas. Quem vem de fora conhecerá a Flexpedition, evento que roda pelo continente em veículos com motor bicombustível, além do próprio exposto. Já para os brasileiros haverá a demonstração do sistema de célula de combustível que a GM testa nos Estados Unidos, além da tecnologia V2V (Vehicle-To-Vehicle), que avisa o motorista se o carro da frente está freando.

Fiat: o novo Uno será atração do estande da marca italiana, mas na versão Ecology, um conceito que usa diversas tecnologias não agressivas ao meio-ambiente. Estão lá o teto com paineis solares, a forração interna utilizando materiais biodegradáveis como a fibra de coco, além do motor flex. A marca também levará o 500 e o Linea, mas não revelou o que eles apresentarão de novo.

Rodrigo Mora

|