Mini e Smart querem veículos menores e mais econômicos do que os atualmente produzidos. No Salão de Paris, as duas marcas apresentarão suas propostas de mobilidade urbana que são, evidentemente, elétricas.

Com uma autonomia de 100 km utilizando apenas uma carga, cinco horas em tomadas residenciais, a Smart inova e apresenta no Salão de Paris um conceito de um scooter elétrico. Para deslocar o usuário, o meio de transporte de duas rodas utiliza um motor elétrico que funciona com a energia armazenada numa bateria de íon-lítio de 48 volts.

Como nos automóveis elétricos tradicionais, a "moto" também pode ser abastecida por meio de tomadas convencionais. O propulsor fica alojado no eixo traseiro, ele permite ao piloto desenvolver uma velocidade máxima de 45 km/h graças ao 5,3 cv de potência máxima.

Segundo as informações iniciais, o scooter tem sistema de freios com assistência ABS, airbag integrado e aviso luminoso nos retrovisores sobre o ingresso de outros veículos no ponto cego de visão.

Já a Mini, que aposta num desenho que remete às lambretas dos anos 60, ainda não divulgou dados da sua scooter, mas pelas fotos é possível imaginar que seu veículo terá motores elétricos em cada roda – quem sabe até com sistema de freios regenerativos.

 

 

Redação

|