A principal estrela da Hyundai no Salão do Automóvel pode até não ser ele – a marca coreana trará seus dois carros mais luxuosos, o Genesis e o Equus -, mas certamente o novo Sonata é a novidade mais palpável de todos.

O sedã é a mais nova aposta da montadora para dominar segmentos onde os japoneses hoje sobram. No caso do Sonata isso significa incomodar o Toyota Camry e o Honda Accord, os automóveis mais vendidos dos Estados Unidos.

Lá a receita de linhas ousadas e preço mais em conta está dando tão certo que o carro tem fila de espera de meses. Aqui, a Hyundai marcou a estreia do Sonata para outubro, ao mesmo tempo que o modelo aparecerá no Salão do Automóvel.

O preço sugerido é de R$ 85.000 e o Sonata será vendido apenas em uma versão, equipada com motor 2.4 litros de 198 cv e câmbio automático sequencial de seis marchas. Isso significa um valor próximo ao do Fusion, o sedã da Ford que lidera a categoria, e é mais barato que o recém chegado Malibu, da Chevrolet – Camry e Accord, ao contrário dos EUA, não tem um público tão grande no Brasil.

Briga familiar

A estratégia da Hyundai, no entanto, deixa uma dúvida. Outro modelo da marca que faz sucesso aqui, o Azera, manterá seus preços pouco acima do Sonata. Maior e mais equipado, o Azera carece de um detalhe que sobra no seu irmão menor, design. Por isso, a CAOA, representante do grupo coreano, acredita que os dois não concorrerão diretamente: “o Azera é para um cliente conservador e o Sonata, para um público jovem”, nos explicou a assessoria de imprensa da marca.

Se o furor de vendas que ocorreu com o hatch i30 e o crossover ix35 se repetir, a Hyundai terá mais um modelo com fila de espera em suas concessionárias, um bom sinal do crescimento da marca no Brasil. Hoje, os coreanos são a 7ª marca mais vendida do Brasil, à frente de nomes tradicionais como Peugeot, Citroën e Toyota.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/