Muito luxo e requinte, mas numa dose mais exata. Assim pode ser definido o Ghost, novo modelo da Rolls Royce que foi apelidade de “Baby Phantom” em referência ao principal carro da marca de luxo mais famosa do mundo.

O Ghost já está no forno há três anos, mas somente agora foi mostrado para valer. Ainda assim, os primeiros clientes do modelo precisarão esperar até o final do ano para comprá-lo – isso na Europa.

O objetivo da Rolls Royce foi criar uma limusine menor que o clássico Phantom, mas que oferecesse o mesmo espaço interno e recursos tecnológicos. E mais: que pudesse ser dirigida pelo seu proprietário se assim ele deseja, coisa que seu irmão maior não faz o mínimo esforço.

Com 5,4 m de comprimento e 2 435 kg de peso, o automóvel inglês é movido por um motor V12 de 6.6 litros com turbo duplo e injeção direta de combustível. Graças a isso, ele desenvolve 570 cv e cerca de 78 kgfm de torque – o câmbio é automático de oito marchas da fábrica ZF.

Apesar do jeitão pacato, o Ghost engana: é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos e só não ultrapassa 250 km/h porque possui limitação eletrônica.

Não faltam recursos tecnológicos para ajudar o Rolls Royce a rodar com segurança, mas chama a atenção o sistema de suspensão ativa que é tão sensível que detecta até mesmo um passageiro que mude de lado dentro do carro e faz a correção de força em cada roda.

Na Inglaterra, berço do modelo (embora seu desenvolvimento tenha o dedo da BMW, dona da marca), o Rolls Royce Ghost custará cerca de R$ 500 mil e concorrerá com a Bentley Continental Flying Spur.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/