Uma proposta tipicamente brasileira, os “aventureiros” ou modelos “off-road light” surgiram com a Fiat Palio Weekend Adventure na década de 1990 e logo caíram no gosto do público.

Se naquela época ainda não tínhamos qualquer noção do sucesso que seriam os SUVs compactos alguns anos depois, os hatches, station wagons ou minivans adaptados com o curso de suspensão ligeiramente mais alto e o visual com apliques plásticos e adesivos evocando o uso fora de estrada quebravam o galho para quem procurava um modelo diferenciado. Mesmo se os donos sequer cogitavam usá-los fora do asfalto, a maior altura em relação ao solo dos “aventureiros” ajudava a encarar os buracos, valetas e tantas imperfeições em nossas vias funcionando como um “brinde” que vinha junto com o estilo. 

Mesmo avançando pelos anos 2000, os “aventureiros” seguem firmes no mercado, despontando como uma opção para quem até o momento não consegue alcançar o patamar dos SUVs compactos. Quem pensou nesse público foi a Ford, que preparou o Ka Trail com motores 1.0 e 1.5. Segundo a fabricante, de 2003 a 2017 esse segmento do mercado registrou um crescimento de 400% no período. Só entre os hatches, nicho onde o Ka Trail atua, 5% dos modelos vendidos em 2016 contavam com a roupagem “aventureira”. 

A grande sacada do Ka Trail é apostar sobretudo no custo-benefício, em especial quando equipado com motor 1.0 como é o caso da versão avaliada aqui pelo AUTOO. Tabelado em R$ 48.190, ele é uma das raras opções com esse estilo que não ultrapassa os R$ 50.000. Olhando para o mercado você até pode encontrar o Fiat Uno Way 1.0 de R$ 44.810, porém o Fiat está longe de oferecer o mesmo espaço interno do Ka Trail. O compacto da Ford apresenta-se como um modelo bem mais versátil e moderno.

A receita Trail presente no Ka não deixa de ser interessante e bem convincente para quem procura um carro com os atributos "off-road light". A mexida da Ford na suspensão elevou a altura em relação ao solo do hatch para 20 cm. Para você ter uma ideia, é o mesmo que um Nissan Kicks oferece. Os pneus de uso misto nas dimensões 185/65 R15 também ajudam a enfrentar estradas de terra batida com mais desenvoltura. Para provar que o Ka Trail é muito mais do que faixas ou plásticos na carroceria, a Ford faz questão de destacar que os amortecedores cresceram em tamanho e carga, bem como as molas são novas, a barra estabilizadora dianteira é maior, o eixo traseiro ganhou em rigidez e os coxins hidráulicos do motor também são exclusivos para a versão Trail. Todo o pacote mostra que a Ford de fato se esforçou para preparar um Ka mais robusto. 

Olhando de fora, o Ka Trail se diferencia das demais versões pelas rodas de liga leve com pintura Cinza Magnetic de alto brilho, faixas adesivas laterais e traseiras identificando a versão e um aplique prata na parte inferior dos para-choques dianteiro e traseiro figuram como as principais novidades. Vale destacar que o Ka Trail é oferecido somente nas cores Vermelho Arpoador, Preto Ebony e Branco Ártico (as três sólidas) e a metálica Prata Dublin.

Por dentro alguns detalhes se destacam a bordo do Ka Trail como o centro do painel e o volante com apliques na cor prata, bancos revestidos em couro sintético e tecido com apliques e pespontos em tons verdes e alaranjados. Pensando em um uso mais “lameiro”, o tecido presente nos bancos recebe um tratamento especial soil repelent, que repele água e sujeira para facilitar a conservação. Também estão presentes elásticos laterais coloridos e redes atrás dos bancos dianteiros para facilitar o transporte de objetos. As soleiras das portas são protegidas por faixas pretas personalizadas com o logotipo Trail e os pedais esportivos de alumínio recebem apliques de borracha. Os tapetes de borracha têm acabamento com pespontos na cor laranja.

Baseado na versão SE Plus, o Ka Trail 1.0 conta com um bom pacote de equipamentos de série, com destaque para o ar-condicionado, direção com assistência elétrica, travas elétricas, vidros elétricos dianteiros, abertura elétrica do porta-malas e direção com ajuste de altura. O rádio MyConnection oferece comando de voz e conectividade por Bluetooth, além do prático compartimento para fixar o celular no alto do painel (MyFord Dock). O banco traseiro bipartido (60/40) também ajuda na hora de acomodar objetos maiores sem comprometer o conforto para os passageiros.

Algumas pessoas podem achar de gosto duvidoso os elásticos espalhados pelas laterais dos bancos dianteiros, porém o visual como um todo do Ka Trail agrada. Na hora de dirigir, a suavidade da direção com assistência elétrica do modelo permanece como um dos pontos fortes do modelo em especial para o uso urbano. Mesmo os pneus de uso misto ou a suspensão mais robusta ao que tudo indica influenciaram pouco nesse aspecto.

Aliás, a vantagem do conjunto de suspesão mais parrudo do Ka Trail beneficia até mesmo o uso urbano do modelo, já muitas vezes os buracos que encontramos pelo caminho acabam por transformar nossas ruas e avenidas em verdadeiros ralis.

A dirigibilidade do Ka Trail não sofreu alterações significativas, mantendo-se bem neutra e confortável como nas demais versões do hatch. A vantagem do Ka Trail é que a altura em relação ao solo mais folgada facilita na hora de transpor algumas situações como valetas mal construídas e profundas demais, por exemplo.

Se a ideia é rodar sozinho (a) ou no máximo em duas pessoas a maior parte do tempo, o motor 1.0 com 3 cilindros dá conta do recado. Seu desempenho não é apático no uso urbano e ainda beneficia o dono do carro com ótimas médias de consumo de 12,5 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada, ambas com gasolina. Já se a ideia é usar o Ka Trail como o único carro da família, inclusive para viagens, talvez seja mais interessante partir para a versão Trail 1.5 de R$ 52.490, que traz a vantagem do fôlego maior dado pelo motor com mais potência e torque.

De volta para o custo-benefício, a Ford preparou um pacote no pós-venda bem interessante para o Ka Trail. Além dos três anos de garantia, o custo das três primeiras revisões soma R$ 1.040, um dos mais competitivos da categoria. A Seguros Ford também oferece um seguro especial para o modelo com apólices mais baratas.

Logo, se partir para os SUVs não está nos seus planos, mas mesmo assim você gosta do visual “aventureiro” e gostaria de se beneficiar de um carro com altura em relação ao solo mais elevada, é interessante partir para o Ka Trail 1.0. Ele conta não só com um estilo mais trabalhado, como também entrega aprimoramentos bem-vindos no conjunto de suspensão, o que faz dele muito mais do que um hatch “maquiado” de off-road light como muitas vezes encontramos no mercado. Vale a pena a escolha!

 
 
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
Ford Ka 2018
Ford Ka 2018
 
 

Ficha técnica

Ford Ka 2018 Trail 1.0 12V flex manual 4p
Preço R$ 48.190 (06/2017)
Categoria Hatch compacto
Vendas em 2017 44.653 unidades
Motor 3 cilindros, 997 cm³
Potência 80 cv a 6500 rpm (gasolina)
Torque 10,1 kgfm a 4500 rpm
Dimensões Comprimento 3,886 m, largura 1,695 m, altura 1,568 m, entreeixos 2,491 m
Peso em ordem de marcha 1007 kg
Tanque de combustível 52 litros
Porta-malas 257 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |