Não é sempre que a BMW acerta em suas criações exóticas. As versões meio cupê meio SUV como o Série 5 GT ainda causam um certo estranhamento na ruas, diferente do imenso X6, que caiu no gosto do público. Com as versões de quatro portas de seus cupês, a situação é mais tranquila: além de belos eles andam bem e ainda recebem melhor seus ocupantes.

É o caso do 428i Gran Coupé, um descendente longíquio do Série 3 cupê, e que custa aqui R$ 247.450. O modelo já começa impressionando pelo tamanho. Com mais de 2,8 m de entreeixos e um longo capô, o BMW parece maior do que é.

Chamam a atenção detalhes como as saídas de ar laterais em formato de ‘vírgula’, as enormes rodas aro 19 de perfil baixo e a inscrição ‘Gran Coupé’ ao lado da coluna C – ele pode ser parente do Série 3, mas realmente não parece.

 
 
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
BMW 428i Gran Coupé BMW 428i Gran Coupé
 
 

Espaço que surpreende

Falar de cupê é quase sempre esperar por um cockpit exíguo, mas não é o caso do 428i. Além das quatro portas, que resolvem o problema de acesso ao banco traseiro, o BMW comporta bem quatro pessoas (duas crianças pequenas e seus assentos vão bem também) e o teto baixo não chega a incomodar.

Como quase todos os BMW, o Série 4 cupê ‘veste’ em você, com posição de dirigir precisa, volante de dimensões largas e pegada firme, mostradores voltados para o motorista. Também tradicional é a disposição clássica dos mostradores assim como do console central. O que remete ao futuro é a manopla do câmbio com seu design rebuscado, e a imensa tela da central multimídia, que mostra os mapas num tamanho mais adequado que o de outros carros semelhantes.

Comandar a central, no entanto, continua distante da naturalidade dos smartphones. É preciso estudar seus comandos para conseguir executar algumas funções básicas.

Acelerando sem perder o conforto

O motor do 428i é um 2.0 litros turbo com injeção direta e 245 cv de potência e quase 36 kg de torque. É força suficiente para alegrar a vida do dono, ainda mais que o câmbio automático de oito marchas sabe como usar esse potencial bem.

A suspensão é independente nas quatro rodas e seu ajuste mantém um certo nível de conforto que não costuma se ver nesse tipo de carro, normalmente vítima do péssimo asfalto das ruas brasileiras. Uma pena que o freio de estacionamento ainda seja manual, nada difícil para a BMW converter em elétrico, mas há quem ainda goste deles. Em compensação, lá está a tradicional tração traseira, sinônimo de diversão nos carros da marca alemã.

Dois em um

A maior virtude de um cupê de quatro portas está no papel de agente duplo: é um carro com carga esportiva acima da média, mas também cumpre bem o papel de um sedã e até de um modelo com alguma virtude familiar. E com a cereja do bolo: ser um belíssimo carro, sem dúvida.

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |