Demorou, mas o Corolla conseguiu bater o Civic em vendas nos últimos meses. A diferença ainda é pequena e no acumulado do ano o Honda mantém a dianteira, mas a Toyota quer não só superá-lo como também atrapalhar a chegada do City, o sedã menor da concorrente que acaba de ser lançado e custa muito caro.

Para isso, o sedã ganhou uma quarta versão, GLi, que fica acima da básica XLi e abaixo da XEi, a mais vendida do Corolla. Em relação a esta, o GLi é R$ 3 280 mais em conta tanto na versão manual quanto na automática. O problema é que o XEi traz muitos equipamentos por esse valor, o que torna a compra do GLi um tanto sem sentido.

Apenas o revestimento em couro e os airbags laterais do XEi já pagariam essa diferença, mas esta versão traz de série faróis de neblina, sensor crepuscular, piloto automático, retrovisores retráteis e com repetidor de direção que o GLi não oferece.

Ou seja, o XEi ainda tem o custo-benefício melhor que o novo GLi – os preços são R$ 64 350 para o manual de cinco marchas e R$ 68 280 para o automático de quatro velocidades – mas claro que o foco é concorrer com a versão LXS do Civic, a mais vendida do rival, que custa R$ 64 365 com câmbio manual e R$ 69 340 no automático. O Honda perde claramente em nível de equipamentos para o Toyota exceto pelo piloto automático de série.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/

Veja mais notícias da marca