Até então calado, após uma reportagem do Wall Street Journal apontando erro humano nos acidentes com carros da Toyota que sugeriam falha no acelerador, o National Highway Traffic Safety Administration (Administração Nacional de Segurança Rodoviária) confirmou deslize do condutor. Em 58 casos envolvendo a aceleração involuntária, 35 não registram acionamento do freio. Isso significa dizer que, nesses casos, o motorista confundiu o freio com o acelerador. O NHTSA também não encontrou vestígios de erros eletrônicos na caixa preta dos modelos.

O problema no acelerador já obrigou a Toyota a convocar 9,4 milhões de unidades para verificação e reparo no mecanismo. A descoberta do erro humano em alguns casos não anula os defeitos já confirmados: enrosco do tapete no acelerador e travamento do pedal no final do seu curso.

 

Rodrigo Mora

|

Veja mais notícias da marca