Podemos dizer que a parcela de mercado onde o Honda City atua não pode ser desprezada. De janeiro a junho deste ano o três volumes da Honda somou 8.395 unidades emplacadas, enquanto o Ford New Fiesta foi a escolha de outros 1.257 consumidores. E é de olho nesses clientes que a japonesa Toyota está de olho.

A ideia é oferecer tanto no Brasil quanto nos demais mercados próximos um modelo mais bonito e refinado em relação ao Etios Sedã, porém com um preço mais acessível do que o Corolla, que ultrapassa os R$ 100.000 em sua versão topo de linha Altis.

A Toyota já realiza clínicas com potenciais compradores por aqui para avaliar a receptividade do público a um modelo como esse, que deverá atuar na faixa de R$ 60.000 a R$ 80.000, justamente onde a fabricante não tem um modelo atuando.

Esse futuro sedã deverá ser um derivado do Vios, sedã comercializado na Índia e alguns mercados do Sudeste asiático, tipicamente voltado para países emergentes. O Vios, inclusive, já foi flagrado no Brasil realizando alguns testes há cerca de dois anos, o que prova que a Toyota está amadurecendo a ideia cada vez mais.

Outro ponto que soma a favor da nacionalização do Vios é a capacidade produtiva da fábrica de Sorocaba (SP) onde é feito o Etios, a qual opera bem abaixo da capacidade. O futuro Vios nacional, que deverá adotar outro nome, pode compartilhar o conjunto de motor e câmbio com o Etios, até mesmo para otimizar a produção. Sem dúvida nenhuma, será uma bela aquecida na concorrência, em especial pela boa aceitação que os sedãs tem por aqui.

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |