Nem a chegada de novos produtos chineses, a ampliação da gama das alemãs, ou a estreia de novos superesportivos ingleses e italianos fizeram com que as vendas de importados em maio subissem. Segundo dados divulgados pela Abeiva, a comercialização desses veículos registrou queda de 0,7% no mês passado: foram 7.450 unidades, contra 7.498 de abril. “A queda de apenas 0,7% pode ser considerada um empate técnico. Além disso, estamos satisfeitos em especial se considerarmos que o mercado total amargou queda de 10%”, afirma José Luiz Gandini, presidente da Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores.

Comparando as vendas de maio de 2010 com as de maio de 2009, no entanto, houve alta de 171,7%, já que no quinto mês do ano passado apenas 2.742 importados foram vendidos. No acumulado do ano o crescimento é de 190,1%, com 34.159 unidades emplacadas entre janeiro e maio de 2010, contra 11.776 do mesmo período de 2009. Até o final do ano, a entidade prevê comercializar 80 mil unidades, um crescimento de 70% em relação a 2009. Essa marca é considerada graças aos 37 lançamentos já confirmados para 2010. Os dados expressos pela Abeiva são referentes ao emplacamento das suas 22 filiadas.

Rodrigo Mora

|