Caros, nem sempre à pronta entrega, com peças de reposição às vezes mais escassas e menos valorizados quando usados. Mas foram os importados os responsáveis pelo saldo positivo nas vendas do 1° quadrimestre de 2011. Enquanto o licenciamento de nacionais caiu 1,9% de janeiro a abril, os modelos estrangeiros registraram avanço de 28,5%. No total, a alta é de 3,8%.

O número total de emplacamentos em abril foi de 289.189, enquanto o acumulado do ano anota 1.114.350 licenciamentos – no ano passado, foram 277.843 e 1.065.850 vendas, respectivamente. 

Os dados da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) divulgados hoje também revelam que a produção de carros e comerciais leves evoluiu de 991.483 unidades para 1.035.318, comparando o 1° quadrimestre de 2010 com o de 2011. O desempenho equivale a uma alta de 4,4%.

Quanto às exportações, a Anfavea registra crescimento de 8,6%, ao serem enviados para o exterior 158.815 carros e comerciais leves, ante 146.229 de janeiro a abril do ano passado.

Previsões

A Anfavea mantém as previsões iniciais sobre o desempenho de 2011: os emplacamentos subirão 5%, a produção será 1,1% incrementada e as exportações terão queda de 3,4% em relação aos resultados de 2010.

Rodrigo Mora

|