A Volkswagen apresentou neste dia 1º de dezembro as primeiras imagens e informações sobre sua inédita picape média, a Amarok. Um antigo sonho da montadora alemã, o utilitário é mais um passo para tentar a liderança mundial em 2018. A Amarok será produzida na Argentina e exportada para vários países, incluindo o Brasil. Terá cabine dupla e motor turbodiesel num primeiro momento – a versão cabine simples chega no início de 2011.

O visual da picape mudou pouco em relação ao conceito SAR, mostrado há alguns anos: a grade inferior apresenta uma moldura cromada e a caçamba não tem a carenagem estilizada do protótipo. Além disso, a picape de série traz estribos e outros adereços típicos de uma picape.

Já o interior transpira muito conforto e bom acabamento – mal dá para notar que se trata de uma picape cujo principal foco é o trabalho, na teoria. A versão mostrada tem câmbio manual de seis marchas, mas a tração 4x4 é acionada eletricamente em botões colocados à esquerda do console central. O ar-condicionado é individual, mas não digital e o freio de estacionamento é manual e não por pedal, como geralmente se vê nas suas futuras rivais.

Além das opções normais de tração como reduzida, 4x2 e 4x4, a Amarok oferece a tração integral 4Motion, famosa de outros modelos da marca. A VW decidiu oferecer, por enquanto, apenas a transmissão manual e deixar a automática mais para frente. É a mesma estratégia do motor: agora existirá apenas o 2.0 TDI de 163 cv e 40,8 kgfm de torque a apenas 1 500 rpm. No meio do ano chega um motor mais simples com 122 cv e 34,7 de torque. Ambos são turbodiesel de dois estágios e de baixo consumo, segundo a marca – a versão de 122 cv faz 13,2 km com um litro de diesel.

A caçamba da Amarok possui 2,52 m² - 1,555 m de comprimento, 1,62 m de largura e 0,525 m de altura. A Volks diz que a Amarok é capaz de transportar um pallet  padrão da Europa. Em relação a principa rival, a Hilux, da Toyota, a Amarok oferece mais espaço e capacidade de carga. São 1 150 kg de carga útil contra cerca de 1 050 kg da picape japonesa.

O Brasil deve receber a Amarok no início de 2010 e, segundo palavras do seu presidente, Thomas Schmall, será decisiva na tentativa de reconquistar a liderança no país perdida para a Fiat.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier |