Mais um modelo da Volkswagen aderiu ao visual de linhas horizontais e traços retos. Agora foi a vez do sedã de luxo Phaeton ganhar nova cara. O modelo será apresentado ao público pela primeira vez na semana que vem no Salão de Pequim, na China, nova meca dos sedãs grandes.

Mas, se muita gente já tem achado os carros da marca repetitivos, ao menos o Phaeton traz algumas características próprias. A grade, por exemplo, é cromada e não pintada de preto como nos outros carros. Os faróis são de Bi-xenon com LEDs incorporados no sistema de iluminação ativa e neblina. Na traseira, as linhas foram mantidas, mas as lanternas também receberam LEDs em forma de “M”.

O sedã traz novidades em matéria de tecnologia. Além dos sistemas ACC, que regula a distância para o carro da frente, e do DLA, que controla a intensidade da iluminação externa quando outro veículo vem na direção contrária, o Phaeton agora possui um recurso de reconhecimento de sinais de trânsito mais avançado. Com ele já é possível não só ler a sinalização à frente como também notar se numa estrada de mão dupla as faixas permitem uma ultrapassagem.

A Volkswagen manteve o sedã em duas configurações de entre-eixos, com 5,06 m de comprimento e outra, alongada, com 5,18 m. O sedã também pode vir equipado com três bancos traseiros ao contrário do padrão, que oferece dois assentos individuais. São três motores a gasolina – V6, V8 e W12 -, além de outro V6 turbodiesel voltado para o mercado europeu. A versão de entrada, por exemplo, possui 280 cv. Um carro atraente, sem dúvida, mas que sofre com a pesada e tradicional concorrência das também alemãs Mercedes-Benz, BMW e Audi, esta da própria VW.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/