Segundo informações do site norte-americano Automotive News, a Volkswagen estudaria a viabilidade de transferir a produção do Tiguan de Wolfsburg, na Alemanha, para alguma das plantas que opera na América do Norte. A intenção da VW seria cortar custos, além de se proteger contra variações da taxa de câmbio, ao usar fornecedores locais. Outro benefício para empresa seria acompanhar de perto as mudanças – que acontecem com frequência – no segundo maior mercado do mundo.

Uma das possibilidades seria a planta de Chattanooga, no Tennessee (EUA), onde a marca alemã atualmente fabrica o Passat destinado ao mercado local. A outra, mais interessante para o Brasil, seria usar a fábrica de Puebla, no México, de onde vem o Jetta – nesse caso, o Tiguan seria trazido sem taxa de importação, e (em tese) custaria menos no mercado nacional.

Rodrigo Mora

|