ANP confirma: gasolina de melhor qualidade estreia no Brasil em menos de um mês

Combustível terá maior eficiência energética e vai ajudar a diminuir o consumo dos automóveis
Combustível

Combustível | Imagem: Agência Brasil

Notícia relevante e que afeta todos os donos de veículos no Brasil. A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) confirmou nesta terça-feira (14) as medidas para o início da produção local da gasolina de melhor qualidade, como preconiza a Resolução nº 807/2020 da Agência.

Publicada em janeiro deste ano, a resolução deu prazo até 3 de agosto para os produtores de combustíveis se adequarem às regras, data em que toda a gasolina produzida no país deverá atender às novas especificações. 

Será dado prazo adicional de 60 dias para as distribuidoras e de 90 dias para os revendedores se adequarem, permitindo o escoamento de possíveis produtos comercializados até o dia 2 de agosto ainda sem atender integralmente às novas características.

Segundo a ANP, as novas especificações para o combustível aprimoram a qualidade da gasolina brasileira, proporcionam maior eficiência energética, melhorando a autonomia dos veículos pela diminuição de consumo, e viabilizam a introdução de tecnologias de motores mais eficientes, com menores níveis de consumo e emissões atmosféricas.

A revisão da especificação da gasolina automotiva contempla, principalmente, três pontos. O primeiro é o estabelecimento de valor mínimo de massa específica (ME), de 715 kg/m3, o que significa mais energia e menor consumo.

O segundo é valor mínimo para a temperatura de destilação em 50% (T50) para a gasolina A, de 77 ºC. Os parâmetros de destilação afetam questões como desempenho do motor, dirigibilidade e aquecimento do propulsor.

O terceiro ponto é a fixação de limites para a octanagem RON (Research Octane Number), já presente nas especificações da gasolina de outros países. A fixação de tal parâmetro mostra-se necessária devido às novas tecnologias de motores e resultará em uma gasolina com maior desempenho para o veículo.

Existem dois parâmetros de octanagem – MON (Motor Octane Number) e RON. No Brasil, só era especificada a octanagem MON e o índice antidetonante (IAD), que é a média entre MON e RON. O valor mínimo de octanagem RON, para a gasolina comum, será 92 a partir de 3 de agosto de 2020. Ele atingirá 93 a partir de 1º de janeiro de 2022. Já para a gasolina premium, a octanagem será de 97 a partir de 3 de agosto próximo.

Gasolina
Gasolina de melhor qualidade resultará em menor consumo e permitirá motores mais avançados no mercado brasileiro
Imagem: Reprodução internet
Assine a newsletter semanal do AUTOO!
Tags