BMW diz que carros a hidrogênio serão tão baratos quanto os convencionais

Expectativa de um executivo da marca é que as opções tenham o mesmo preço dentro de um período de cinco anos
BMW i Hydrogen Fuel Cell

BMW i Hydrogen Fuel Cell | Imagem: Divulgação

Com uma tecnologia mais complexa para alimentar motorizações elétricas, os veículos que rodam com hidrogênio, devem ver uma queda nos preços cobrados nos próximos anos. A previsão foi feita pelo Dr. Jürgen Guldner, vice-presidente de desenvolvimento de projetos veiculares movidos a hidrogênio e célula de combustível da BMW.

Em entrevista ao jornal britânico The Telegraph, o executivo afirmou que esse tipo de veículo movido a propulsão alternativa deverá se tornar tão barato quanto um carro convencional com motor de combustão interna nos próximos cinco anos. Vale ressaltar que, desde 2015, a BMW trabalha com uma parceria com a Toyota para o desenvolvimento de veículos a hidrogênio.

"Já estamos começando a trabalhar na terceira geração (desse tipo de motorização) com um claro desafio de reduzir o custo ao ponto em que podemos disputar no mercado", disse Guldner. “O ano de 2025 seria o primeiro a ter os preços equivalentes. Se você observar os planos publicados pelo Japão, Coréia e outros, todos sugerem uma janela de oportunidade entre 2025 e 2030 para equalizar o custo com a tecnologia convencional”, afirmou o executivo da BMW.

Para o futuro mais próximo, é esperado que a BMW apresente em 2022 uma versão do SUV X5, chamada de FCEV, “Fuel Cell Electric Vehicle”, ou veículo elétrico movido a células de combustível. Nesse tipo de propulsão, o hidrogênio entra em contato com o oxigênio e, por meio de um processo eletroquímico, a combinação gera água e eletricidade para alimentar o motor. Atualmente, os protótipos do BMW X5 FCEV possuem autonomia entre 400 km e 480 km, mas Jürgen Guldner diz que, em breve, esse número deve superar os 560 km.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!