Brasileiros compraram mais SUVs que sedãs em 2019

Pela primeira vez desde a estreia dos utilitários esportivos, categoria supera os modelos mais tradicionais
Hyundai Creta 2020

Hyundai Creta 2020 | Imagem: Divulgação

Em 2019, os brasileiros compraram 2.261.967 automóveis de passeio 0 km (não considerando, portanto, comerciais leves como picapes, furgões, entre outros), conforme dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). Desse número, o segmento dos SUVs foi responsável por 26,59% de todos os emplacamentos.

Com 600.143 unidades registradas, o segmento dos utilitários esportivos foi a segunda categoria mais importante em vendas no Brasil durante o ano passado. Ela ficou atrás apenas dos hatches pequenos, que permanecem como o tipo de veículo mais comercializado no país e são também as opções mais em conta para quem busca um carro 0km.

Os hatches pequenos representaram 33,01% de todas as vendas no ano passado, com 744.987 unidades emplacadas no período. A terceira categoria de veículos que mais emplacou em 2019 foi a de veículos de entrada, onde se enquadram modelos como Renault Kwid e Chery QQ. Com 12,50% de participação, o segmento teve 273.690 emplacamentos no período.

No entanto, a subida dos SUVs veio acompanhada da queda de um dos segmentos mais tradicionais do mercado brasileiro: o dos sedãs. Mês a mês podia-se acompanhar a queda dos modelos de três volumes tradicionais, mas, pela primeira vez, eles foram superados pelos utilitários esportivos.

Em 2019, somando-se todas as categorias de sedãs (pequenos, compactos, médios e grandes), foram comercializadas 567.841 unidades, ou 25,16% do mercado. Respectivamente, os sedãs pequenos emplacaram 294.292 unidades (13,04%), os compactos somaram 133.629 unidades (5,92%), os médios acrescentaram 131.028 unidades (5,81%) e os grandes empacaram apenas 8.892 unidades (0,39%).

Chevrolet Prisma 2019
Chevrolet Prisma: modelo foi o sedã mais vendido em 2019 no Brasil 
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!
Tags