GM vê frota de carros conectados crescer 80% no país; FCA investirá na tecnologia em 2021

Sistemas avançados estão se tornando um filão de negócios para as fabricantes
Tendência é que o Wi-Fi nativo ganhe força entre os carros nacionais

Tendência é que o Wi-Fi nativo ganhe força entre os carros nacionais | Imagem: Divulgação

Segundo levantamento recente da Chevrolet, o uso do sistema de internet embarcada em carros da marca cresceu 30 vezes neste ano, um dos reflexos da aceleração digital provocada pela pandemia do novo coronavírus e também da vontade das pessoas de estarem mais conectadas. 

A fabricante foi a primeira a oferecer, em 2013 com o Chevrolet Cruze, um automóvel produzido na região a sair de fábrica com um chip de transmissão de dados. Atualmente, nos carros da marca, o mesmo chip também oferece Wi-Fi nativo para até sete dispositivos. Entre as vantagens do recurso é que, graças a uma antena amplificada, o sinal de internet torna-se bem mais estável do que o oferecido pelo aparelho celular ou tablet, em especial com o carro em movimento. 

O chip de dados também é a base para o sistema de telemática OnStar, que oferece serviços como a resposta automática em caso de acidentes, diagnóstico sob demanda, tráfego em tempo real, entre outros. 

Dependendo do pacote, é necessário pagar uma tarifa mensal por alguns serviços do OnStar, porém a Chevrolet destaca que a adesão média pelo recurso compreende 88% dos veículos com a tecnologia, sinal de que os brasileiros viram valor no sistema e estão dispostos a arcar com o custo financeiro. 

A Chevrolet acrescenta que sua frota de carros conectados cresceu 80% neste ano, atingindo 215 mil veículos. 

Além do ganho em conectividade, recursos como o OnStar e o Wi-Fi a bordo mostram-se um novo filão de negócios para as fabricantes. “As pessoas estão cada vez mais conectadas e isso exige uma maior quantidade de bites. O consumidor também está buscando a máxima qualidade de internet possível, inclusive no automóvel, onde a velocidade e o deslocamento afetam a estabilidade do sinal do celular. O crescimento do número de carros conectados e seus serviços também representam uma receita complementar para o fabricante”, explica Rosana Herbst, diretora de serviços conectados da GM América do Sul, em comunicado. 

Seguindo os passos da Chevrolet, a Fiat Chrysler já anunciou que oferecerá nos modelos de suas marcas vendidos no Brasil internet embarcada a partir de 2021. Segundo a empresa, “será possível, por exemplo, dar a partida remotamente no veículo e acionar o ar-condicionado ou o aquecedor para garantir a temperatura interna ideal antes mesmo da entrada no carro. O sistema também permitirá a identificação remota de eventuais falhas no veículo com a possibilidade de diagnósticos mais ágeis e precisos”.

Apesar de ainda restrita, tudo leva a crer que a tecnologia dos veículos conectados começa a ganhar um momento de impulso para sua difusão no Brasil. Com isso, os serviços podem se tornar ainda mais completos e acessíveis, um ótimo cenário para todos os consumidores. 

Modelos de Fiat, Jeep e Ram vendidos no Brasil contarão com internet embarcada a partir de 2021
Modelos de Fiat, Jeep e Ram vendidos no Brasil contarão com internet embarcada a partir de 2021
Imagem: Divulgação