Chery sai na frente entre as chinesas e inaugura fábrica no Brasil

Produção começa em dezembro com o compacto Celer. Plano é mais ambicioso e prevê modelo desenvolvido no país em 2018

Chery inaugura fábrica em Jacareí (SP) | Imagem: Chery

A Chery passou a ser a primeira montadora chinesa a ter uma fábrica no Brasil. A empresa inaugurou nesta quinta-feira (28) sua unidade em Jacareí, interior de São Paulo, que inclui linha de montagem de automóveis e também motores. O investimento total chega a R$ 1,2 bilhão.

Apesar da inauguração oficial, a fábrica só iniciará a produção em dezembro – até lá serão testadas as linhas de montagem com versões de pré-série. O modelo que estreará a fábrica é o Celer, nas versões hatch e sedã, e que receberam uma atualização visual interna e externa.

SUV inédito

O Celer chegará à rede em janeiro do ano que vem e deverá ser seguido pela nova geração do QQ, no segundo trimestre. Com o subcompacto, a meta é produzir cerca de 50 mil unidades em 2015, um salto enorme se comparado à situação atual – este ano, até julho, a marca vendeu apenas 5 mil carros.

Já em 2016, a Chery anuncia que produzirá um inédito SUV, ainda sem detalhes divulgados. A capacidade total da unidade é de 150 mil veículos por ano.

100% nacional em 2018

Os planos da Chery são mais ambiciosos do que essa primeira fase insinua. Os chineses também estão criando um centro de desenvolvimento de veículos em nosso país que trabalhará em conjunto com outros centros globais. A meta é criar um novo veículo 100% desenvolvido no Brasil até 2018, algo inédito numa marca iniciante.”A Chery Brasil será o headquarter da fabricante na América Latina”, disse Roger Peng, presidente da marca.

A importância conferida ao mercado brasileiro é uma reviravolta em relação ao início das operações no país, em 2009. Na época, a marca preferiu importar uma série de modelos sem critérios claros e praticamente sem adaptação para  agradar o consumidor local. Uma série de problemas com pós-venda também prejudicou a imagem da Chery e o golpe final foi o programa Inovar Auto, que limitou a venda de importados no país.

Antes disso, no entanto, a matriz da Chery já havia percebido que o sucesso só virá com investimento pesado e anunciou os planos de produção nacional antes do Inovar Auto.

O projeto de Jacareí também superou o planejamento da rival JAC, que ainda procura meios de viabilizar sua fábrica brasileira a ser construída em Camaçari, na Bahia. As condições mínimas para vingar no Brasil foram atingidas pela Chery. Resta agora saber como agradar o cliente brasileiro.