Com fábrica ampliada, Renault retoma vendas em abril

Montadora francesa terminou mês em 5º lugar no ranking de vendas, superando a Hyundai

Renault Captur | Imagem: Divulgação

Não se pode dizer que a Renault não tenha avisado. A marca francesa havia dito no final do ano passado que pararia sua fábrica no Paraná para finalizar as obras de ampliação da unidade a fim de poder dar conta da demanda. A marca francesa havia dito no final do ano passado que pararia sua fábrica no Paraná para concluir as obras de ampliação da unidade a fim de poder dar conta da demanda.

De fato, as vendas na virada do ano foram fracas, fruto da escassez de produtos. Com isso, a Hyundai, que já espantava pela velocidade de crescimento, tomou o 5º lugar da Renault no início de 2013 e, assim, virou a “líder do resto” – todas as marcas menos Fiat, VW, GM e Ford, as tradicionais e que estão à frente do mercado há décadas.

Mas em abril, a Renault voltou as níveis normais e terminou o mês tirando da Hyundai a 5ª posição. Foram 21,3 mil emplacamentos, aumento de 50% em relação a março. O hatch Sandero e utilitário esportivo Duster puxaram a alta, mas o argentino Clio também contribuiu para o bom resultado.

Novidades à vista

Apesar da retomada, a Renault enfrentará uma concorrência mais ativa daqui em diante. Além da Hyundai, que já vende perto de 20 mil veículos por mês, a Toyota também cresceu bastante e ainda não utiliza o máximo da capacidade da sua nova fábrica de Sorocaba.

Por isso, a montadora francesa tem algumas cartas na manga que começarão a ser usadas a partir do final do ano. A primeira delas é a nova geração do sedã Logan, que ganhou visual mais elegante e itens de série mais numerosos. Depois disso será a vez do novo Sandero, seu carro chefe no País, que mudará no início de 2014.

A Renault também se prepara para entrar em outros segmentos. Um deles é o de SUV médios, acima do Duster, com uma versão nacional do crossover Captur, que será feita no Paraná a partir de 2015. Rumores no mercado também apontam para uma versão hatch do Fluence e também para a importação da perua Clio Estate, da 4ª geração, conforme informou o blog Autos Segredos.

O novo presidente da Renault no Brasil também afirmou que a fabricante terá num futuro breve um inédito compacto de entrada para o lugar do Clio e que brigará com os modelos up!, da Volkswagen, e o sucessor do Mille, da Fiat.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!