Foi-se o tempo em que uma novidade era apresentada num salão internacional e demorava anos para chegar ao Brasil. Atualmente, o mais comum é o carro estrear e os executivos da montadora já apontarem uma data para o desembarque nos diversos mercados onde ele atuará – e um dos territórios mais promissores são os países emergentes, entre eles, claro, o Brasil.

Assim como ocorreu no Salão de Paris, muitas novidades do Salão de Detroit já têm data para chegar ao Brasil. Confira quais modelos que em breve serão lançamentos por aqui.

Audi

Foram duas estreias em Detroit: A1 com a tração integral quattro e a quarta geração do A6. A boa notícia é que o sedã chega no final do 1° semestre, conforme apurou AUTOO. Mas o compacto, que em breve desembarca por aqui na sua versão de entrada, ainda está fora dos planos da marca.

BMW

Não tão comum quanto o hatch por aqui, o cupê da Série 1 passará em breve por uma reestilização, ainda que bem discreta. A plástica está nos para-choques, rodas e faróis, que também ganharam auxílio de LEDs. Internamente, há novos equipamentos e mais opções de revestimento. Novidade, mesmo, será a versão M Power do cupê, com 335 cv. Ambos desembarcam em junho no Brasil

Chrysler

Em meio a um processo de renovação de seus produtos – que inclui as marcas Jeep e Dodge –, a Chrysler está praticamente sem sedã. E o 300? Vendeu apenas 139 unidades no ano passado. Portanto, é mais do que urgente a importação do novo 300C para cá. Segundo uma fonte consultada por AUTOO, o modelo chega ao Brasil no último trimestre deste ano.

Honda

Depois do estrago que fez no segmento dos hatches médios, o Civic amarga o segundo ano consecutivo de vice-liderança, ficando atrás do arquirrival Toyota Corolla. Não que o sedã da Honda (que se aposentou no Japão) tenha perdido qualidades como espaço, prazer ao dirigir e qualidade de construção, mas aparentemente seu desenho já não causa tanto furor e a minguada lista de equipamentos passou a ser de fato um problema. A reação talvez seja a nona geração, já flagrada em testes, apresentada em Detroit e com desembarque no Brasil marcado para o segundo semestre.

 


Rodrigo Mora

|